#anonovo

[Quarta-feira, 06 de janeiro de 2016]

Parece errado e injusto que você seja obrigado a aceitar o Natal, com todos os seus estressantes desafios emocionais e financeiros, e depois ele acabe exatamente quando você estava começando a entrar na onda. Eu estava começando a gostar do fato de os serviços públicos não funcionarem e de não ter nada demais em ficar na cama o quanto quisesse, comendo tudo o que bem entendesse e bebendo sempre que tivesse oportunidade, mesmo de manhã. E subitamente somos todos obrigados a seguir uma autodisciplina como se fôssemos galgos jovens e esguios.

Porque Bridget Jones me entende.



No mais, acho engraçado como eu demorei bastante até pra perceber que ano passado foi meio ruim pra boa parte das pessoas que eu conheço - e não só por causa dessa crise no país e/ou desgraceira no mundo inteiro - e daí em senti menos pior para falar mal de 2015 também. E pra mim, não foi nem tão bom nem tão ruim... na verdade, NÃO foi. A sensação foi de estar presa numa espécie de limbo, onde eu conseguia enxergar diversas possibilidades pra mim e minha vida, mas não conseguisse sair dali para fazer nada, sabe? MUITA teoria, POUCA prática. Faltou ânimo, força, persistência, paciência. Sobrou reclamação e vitimização. Enfim, como diria o Quico...



Enfim, falo mais sobre tudo isso mais perto do meu aniversário... MEU ano novo. A questão é que dia 6 de janeiro é o dia oficial do "fim das Festas" então não podia deixar de dar uma passada aqui só para desejar AQUELE #felizanonovo mesmo que eu não esteja muito no clima, ainda.



2 Responses
  1. Simone Prado Says:

    Oi, me sinto exatamente assim com as festas de fim de ano. Quando estou entrando na onda, pegando o jeito da coisa e começando a gostar, acaba! rsrs E td volta pra rotina d sempre...
    É... 2015 foi mais ou meeenos, nem senti ele passar na verdade, pra mim tb foi um ano d mto blablabla e menos ação.
    Bora fazer diferente agora.

    beijo


  2. Pra mim 2015 foi uma lástima. Mas não podemos desanimar. Só de vc reconhecer esse vitimismo já é um GRANDE passo para a reconstrução de tudo. Sempre é tempo de recomeçar e de colocar a casa em ordem... Estou aqui na torcida por vc. E nem preciso dizer que eu poderia ter escrito o que Bridget falou, né? rs bjss