Dia interessante hoje

[Quarta-feira, 31 de julho de 2013]

É. Interessante. Começo a acreditar que as coisas podem dar certo. E que venha agosto, sem mais desgosto, por favor!

Status

[Segunda-feira, 29 de julho de 2013]

[1] prestes a ter uma úlcera;
[2] rezando pra ter uns 15 dias que seja de férias nas férias da orientadora.

Começar a semana já esgotada e com a TPM no auge, TUDO o que eu precisava. (y)

Não foi fácil...

[Sábado, 27 de julho de 2013]

...acordar hoje, não depois de ontem - e olha que aqui nem tá esse frio todo, pelo contrário: até tive que ligar o ventilador de manhã. De qualquer jeito, dormi sem culpa. É o último sábado que eu vou poder fazer isso. Semana que vem volta o Francês, dessa vez às 08:30h da manhã (terei que acordar duas horas antes disso para estar lá a essa hora) aos sábados - graças a meu chefe, para quem 15 minutos de atraso duas vezes na semana significavam "curso no horário de serviço". Ainda bem que eu nem sei mais o que é vida social às sextas (na verdade, mal sei o que é vida social at all). Enfim, só por MUITO amor mesmo: tá, a bolsa de 90% também é um incentivo e tanto.

Mas o que tem pra hoje ainda é a monografia, então vamos pegar um café e mandar ver... obrigações e prioridades, esse é o programa de sábado.



Insight

[Sábado, 27 de julho de 2013]

Daí que eu e minha irmã resolvemos beber vinho no jantar e, além disso ter se tornado cada vez mais frequente em se tratando da pessoa dela, quando ela bebe tudo toma uma dimensão ainda maior: eu não sei como explicar bem, mas ela quer discutir TUDO, o porque de você se sentir assim ou assado, e variações de um mesmo tema. Créditos à terapeuta dela. Enfim, o fato é que eu já tenho meu terapeuta e minha mãe a dela - e até meu pai a dele - mas ela sempre quer mostrar o quanto você tá fazendo tudo errado com sua vida - na melhor das intenções, claro.

SÓ QUE: eu detesto gente metendo o bedelho na minha vida quando eu não pedi a opinião de ninguém.  E fui comentar isso com ela. E ela perguntou: "MAS POR QUÊ"? E aí se seguiu toda uma exposição de motivos e discussão (sim, tudo isso numa sexta á noite) e, quando tudo já tinha virado uma conversa bastante amigável, eu, depois de três taças de vinho (já comentei como vinho "bate" rápido em mim, né), tinha que tocar na questão da culpa: o que, óbvio, me levou à questão do curso. O fato é que depois disso eu fui tomar um banho (agora virou mania fazer isso depois de beber) me acabando de chorar, remoendo um monte de coisas (quase tudo eu já falei aqui, e não vou repetir a ladainha: mesmo porque ainda tô bêbada e tô tendo que corrigir uma a cada três palavras que eu escrevo) e cheguei à conclusão de que... eu nunca tive sonhos.


É isso. É triste e deprimente, mas é a realidade. Não consegui realizar muita coisa, e o que eu consegui não foram sonhos (não os meus, pelo menos, e hoje eu vejo isso), foram obrigações. Acho que eu nunca quis nada pra mim de verdade. Acho que eu só segui o fluxo e tentei fazer o esperado. E sim, eu sei que eu não tenho que pensar no passado, que teoricamente eu tenho toda uma vida pela frente para começar tudo de novo, mas não é fácil chegar a uma conclusão dessa a essa altura do campeonato. E tudo o que eu quis, nada grande mesmo assim, eu nunca levei até o fim. Acho que tá tudo ligado a essa sensação que eu tenho de não merecer nada, mas que eu não sei de onde vem. Sabe, eu tive tudo: carinho da família, uma infância feliz, colégio bom... a adolescência não foi muito fácil, mas não teve nada de anormal também, nenhum episódio de querer cortar os pulsos, fui ficar deprê depois de "velha" já. Enfim, não entendo porque eu me sinto tão inferior a todo mundo, porque eu não me acho boa o suficiente em relação a coisa alguma... porque eu preciso me punir TANTO. A ponto de não me permitir sonhar. Hoje eu consigo pensar em algumas coisas, mas nada grande ainda, coisas pontuais e relativamente fáceis de se conseguir: só não sei com o que eu quero trabalhar, onde eu quero morar, se eu quero casar... filho eu não quero e não quero mesmo - se um dia eu mudar de opinião aí são outros quinhentos. E o fato de ficarem jogando minha idade na minha cara não muda nada, sinto dizer. Continuo confusa como sempre estive, mas só agora consigo enxergar... só agora eu vi que quase nada na minha vida hoje faz sentido: eu tô sobrevivendo, não vivendo. Além de "ser escandalosamente feliz", eu não sei o que mais eu quero pra mim. Nunca o título desse blog fez tanto sentido. O lugar mais difícil de estar é aqui... eu só queria me encontrar em mim mesma: me aceitar, me entender, me amar, e conseguir fazer alguma coisa por MIM, de verdade.




Atreyu: "Mas por que Fantasia está morrendo?"
Gmork: "Porque as pessoas começaram a perder suas esperanças e a esquecer seus sonhos. Então, o Nada crescer mais forte!"
Atreyu: "O que É o Nada?"
Gmork: "É o vazio que resta. É como um desespero, que destrói esse mundo. E eu tenho tentado ajudá-lo."
Atreyu: "Mas por que?"
Gmork: "Porque pessoas que não têm esperança são fáceis de serem controladas. E quem tem o controle, tem o poder!"
Atreyu: "Quem é você, de verdade?"
Gmork: "eu sou o servo e o poder por trás do Nada. Fui enviado para matar o único que poderia parar o Nada. O perdi nos Pântanos da Tristeza. Seu nome era Atreyu!"
Atreyu: "Se vamos morrer de qualquer maneira, eu prefiro morrer lutando! Venha me pegar, Gmork! EU sou Atreyu!"


Okãy. Acho que tá cada vez mais claro que eu preciso ler esse livro de novo, tipo para ontem. Detalhe: coincidência ou não, a história começa e termina numa biblioteca.

Momento #amúsicaescolheapessoa do dia

[Sexta-feira, 26 de julho de 2013]



"My hope is on fire
My dreams are for sale
I dance on a wire
I don't want to fail her

I walk against the stream
Far from what I believe in
I run towards the end
Trying not to give in

She's lost in the darkness
Fading away
I'm still around here
Screaming her name
She's haunting my dreamworld
Trying to survive
My heart is frozen
I'm losing my mind

Help me, I'm buried alive
Buried alive

I'm burning the bridges
And there's no return
I'm trying to reach her
I feel that she yearns

[...]

I tried to revive what's already drowned
They think I'm a fool
Can't realise,
Hope plays a wicked game with the mind
'Cause I thought that love would bind
I cannot revive what's already drowned
She won't come around"

Livros de promoção...

[Quinta-feira, 25 de julho de 2013]

...deveriam vir com uma estante junto. Sério. Não tenho mais onde enfiar. Comprei mais oito (não sei porque, mas sempre compro exatos oito... e só percebo depois que tô em casa com eles).

No mais, me obriguei a descansar por uns dias: não sei se foi o bichinho do perfeccionismo que me mordeu, mas segunda eu cheguei num estado de nervos que me assustou. CHEGA. Ainda tenho um semestre inteiro pela frente e preciso chegar viva até lá.


Sabe o que é mais engraçado?

[Domingo, 21 de julho de 2013]

Tem por volta de uns três dias que eu tava aqui me gabando por não estar mais deprimida. (y)

Ontem tava resmungando (mais) alguma coisa com minha irmã (segundo ela, ontem eu tava "muito reclamona": claro, graças a ela saí de casa sem querer de fato e, para variar, passei raiva) quando me peguei dizendo: "mas não tem NADA de bom acontecendo".


Consegui terminar o que tinha para terminar de uma vez porque queria passar o dia hoje relaxando: mas hoje eu só quero sumir... hoje, nada faz sentido algum, nada tem importância. Tentei cochilar depois do almoço, uma horinha, e acordei sem conseguir parar de chorar desde então. Só queria que passasse ou que alguém pudesse me explicar por favor, o que tá acontecendo agora. Legal esse tipo de coisa acontecer justo nas férias do meu terapeuta.




Atreyu: Morla, trago notícas terríveis. Sabia que a Imperatriz está muito doente?
Morla: Não que isso tenha importância, mas sei. Na verdade, nós nem ligamos.
Atreyu: Se eu não salvá-la, ela vai morrer! Tem um terrível "Nada" sobre toda a terra! Não se importa com isso?
Morla: Nós não nos importamos se nos importamos ou não.
Atreyu: Está resfriado?
Morla: Não, nós somos alérgicos à juventude (essa é uma das minhas partes favoritas hahaha, SUPER me identifico!)!
Atreyu: Sabe como posso ajudar a Imperatriz, não sabe?
Morla: Não que isso tenha importância, mas sei.
Atreyu: Se não me disser, e o nada continuar avançando, vai morrer também! Vocês dois!
Morla: Morrer? Isso ao menos seria alguma coisa.
Atreyu: Por favor, me ajude! Você disse que sabia...
Morla: Vá embora, estou cansado de espirrar... Nada importa...
Atreyu: Não é verdade! Se realmente não importasse, você me diria!
Morla: HAHAHA! Conte-me mais...
Atreyu: Diga-me, por favor!
Morla: Nós não sabemos... mas você perguntar ao Oráculo do Sul.
Atreyu: Como posso chegar lá?
Morla: Você não pode, fica a 15 mil km daqui.
Atreyu: Mas é tão longe...
Morla: É mesmo... Esqueça... Desista...


UPDATE: Pedi para minha mãe trazer coxinha da padaria (e já tô bem melhor depois disso, confesso), é o que tem pra hoje. Se eu ficar deprimida porque engordei 1 kg em uma semana pelo menos é mais fácil de resolver, além de que eu teria outra coisa em que pensar...

Aié

[Domingo, 21 de julho de 2013]

Também não me conformo de ter perdido o show dos Hanson, #falei.

Queria tanto...

[Domingo, 21 de julho de 2013]

...dar uma crise, ter um piti, chorar, gritar, espernear. MAS não tenho tempo para nada disso, tenho que estudar. E ponto final.

Café intensidade 6 e a cabeça cheia de culpa por ter saído de novo... umas 20 páginas de conteúdo para organizar e fazer as devidas citações e referências, acho que viro a noite fácil. Quem sabe ainda sobre tempo pra chorar umas pitangas.

Sair de casa

[Sábado, 20 de julho de 2013]

90% das vezes eu me arrependo, por que ainda insisto?

Mas que baita merda

[Sábado, 20 de julho de 2013]

Vi isso hoje ontem no recém-criado blog de uma ex-colega de curso:

"Mas todo BiblioConcurseiro sabe o que quer: trabalhar no serviço público e ter a tão sonhada estabilidade e a mais sonhada ainda boa remuneração."


Quando eu penso que eu entrei nessa justo com essa cabeça, me dá vontade de morrer: porque sete anos se passaram e isso não faz mais o mínimo sentido - aliás, não faz já há MUITO tempo, pena que eu admiti isso tudo tarde demais... Daí todo mundo diz: mas você adquiriu conhecimento. Adquiri PORRA NENHUMA, só sofrimento. Não é à toa que essa monografia só saiu assim que eu consegui dar um jeito de colocar outra área no meio dessa coisa toda. Não acredito que eu vou ter OUTRA crise em relação a isso e continuar me culpando por MAIS UMA escolha errada - essa foi a pior de todas, tenho que confessar. Melhor estudar e me livrar logo disso. Ainda acho que esse trabalho pode me redimir e fazer com que tudo isso valha alguma coisa a pena... se não for assim nem sei de onde eu vou tirar forças para lidar com tanta frustração.


Desejos (quase) de grávida

[Quinta-feira, 18 de julho de 2013]

Tenho uns desejos loucos e bem específicos que comida que vêm do nada; me pergunto como será se um dia eu resolver engravidar (o que eu acho muito pouco provável)

Hoje vou realizar um deles: comer camarão. Mas não pode ser qualquer um, tem que ser de um restaurante decente e, aqui em Brasília, o melhor lugar é o Coco Bambu. Só que os pratos lá servem umas quatro pessoas, então nunca dá pra ir só. Felizmente, meu pai perdeu uma aposta na Copa das Confederações e o prêmio era um jantar. E a hora é agora, quero me acabar de comer camarão e beber caipirinha que amanhã eu posso acordar depois das 10h FE-LIZ.

Depois só ficam faltando a coxinha e o Magnum Branco. O milkshake de paçoca eu já tomei hoje.


[Depois não sabe porque não emagrece]

Últimas notícias

[Quinta-feira, 18 de julho de 2013]

Acabei de saber que um estagiário de outro setor, que ia embora com a gente na van das 20h, foi assassinado. Não sei o que pior, o fato em si ou o de eu ter entendido "passou no Senado" - ou eu ter rido depois disso.

FALEI que eu não sei lidar com morte. Mas ontem o psicólogo disse que esse é um dos assuntos que a gente vai tratar assim que ele voltar de férias.

Mais uma...

[Quinta-feira, 18 de julho de 2013]

...reunião cancelada. Orientadora tá doente. Em questão de cinco minutos eu nem tava mais em casa. De qualquer forma, temos umas 10 páginas para a próxima. Aproveitar pra ver uns "detalhes" que não deu tempo. No mais, aproveitar para dormir mais 1:30h que eu não sei mais o que é isso desde comigo e, como eu já tô maquiada, bater uma perna no shopping.

UPDATE: dormi mais de duas horas e deixei o shopping pra lá... acho que ainda preciso de mais umas doze horas pra pôr todo o sono em dia.

I'm on a crush

[Quarta-feira, 17 de julho de 2013]



#vouconfessar que sou uma velha mesmo e ouço Antena 1. Há meses ouço essa música e só ontem consegui descobri quem é o cantor - momento "oi, tenho onze anos" agora. Enfim, quero pedir o moço em casamento. Terei dois maridos, ele e Myles - para quem ainda não sabe, pedi divórcio pro Tuomas já tem tempo.


AH: tenho planos de dançar essa música, ontem peguei a mim mesma fazendo fazendo isso; fazia tempo que eu não encontrava uma música tão #minhacara para dançar... pena que eu parei de dançar, vai ter que ficar para quando eu tiver tempo para essas coisas de novo.

AH[2]: última sessão de terapia hoje antes das férias do psicólogo, agora só volto em agosto... temos dois pontos muito importantes pra discutir, mas ele decidiu deixar pra volta pra eu não ficar remoendo tudo isso esse tempo todo.

AH[3]: ele também adorou meus óculos, se eu soubesse que ia chamar tanta atenção tinha assumido os quatro olhos antes hahaha!


Ouviram minhas preces

[Terça-feira, 16 de julho de 2013]

Minha orientadora adiou a reunião dessa terça pra quinta. Se não fosse isso, não consigo imaginar o quão fodida eu estaria.

E pensar que tem pouco mais de dois meses que tudo efetivamente começou, ainda temos, no mínimo mais três. Preciso arranjar outro jeito de lidar com isso. No mais, uma constatação: de lá para cá, o problema deixou de ser a monografia em si (o curso então, é só um detalhe... já tô acabando mesmo), mas sim a obrigação de fazê-la e o que isso me impõe. Sempre fico com raiva por TER que fazê-la e não poder fazer isso ou aquilo outro; quero pensar  no que vai ser depois que acabar, mas não consigo, me sinto presa, não consigo encontrar um equilíbrio. No fim das contas, nos 45 do segundo tempo, eu consigo fazer as coisas, e fazer até bem feitas, sempre recebo elogios: mas SEI que poderia ter feito melhor e, principalmente, sem tanto ~sofrimento~ (Masoquista é meu sobrenome). É só um trabalho de faculdade, pelamordedeus. Mais uma vez, me sinto na necessidade de dizer a mim mesma que eu não vou adoecer por causa disso. Chega, eu só quero tentar levar uma vida o mais normal possível nesse meio tempo, já passei por cada coisa pior nos últimos quatro anos e sobrevivi, tudo está tão mais simples agora mas eu não consigo facilitar as coisas pra mim mesma.



A propósito, fiz mêsversário de 5 meses esse domingo. Tenho um mês pra planejar pra que a segunda metade do meu ano valha ainda mais a pena que a primeira.

Quem disse...

[Domingo, 14 de julho de 2013]

...que textos acadêmicos não podem ser interessantes? Acabei de encontrar isso em um dos textos que estou lendo para a monografia:

"[...] vivemos um momento de transição, onde podemos saber de onde viemos, mas temos dificuldade de saber onde estamos, e achamos que é impossível saber para onde vamosEssa dificuldade em achar uma direção pode ser explicada pela diferença entre caminhar e navegar. Caminhar pressupõe uma estrada em terra firme, construída anteriormente por uma outra pessoa, que deixou os sulcos abertos no chão para direcionar os viajantes. Esta estrada não existe mais. A metáfora agora não é mais caminhar, é navegar. Quando se navega não há caminhos; é impossível abrir sulcos na água. Quando se navega tem-se pela frente apenas a extensão do mar aberto. Quando se caminha, olha-se para baixo, procurando a estrada. Quando se navega olha-se para cima, procurando orientação no sol e nas estrelas."

#minhacara, sim ou claro?


PS: acabei de provar o último dos três lançamentos da Nespresso da vez, agora posso dizer que não gostei de nenhum.

Fato

[Domingo, 14 de julho de 2013]

A vida pode ser bem melhor sem tanto "não posso", com um tiquim de álcool, a companhia dos amigos de vez em quando e um McDonald's de madrugada. Não sei como eu pude me esquecer disso.


A propósito, geral amou meus óculos novos.

A propósito [2], não tem quem me faça tirar maquiagem agora. Para quem vai dormir com o cabelo cheirando a Malibu, o que é acordar com cara de panda?

A propósito [3], quem vai ter que se virar nos 30 com a monografia amanhã levanta a mão o/


mas vai valer a pena :)

Acabei de tomar um banho...

[Domingo, 14 de julho de 2013]

...de Domenico Caballero. Molhou metade do meu cabelo e minha blusa novinha que finalmente coube em mim. Graças a isso, consegui mais duas rodadas para todo mundo. Olha, eu sumo, mas quando volto, sou a melhor amiga de todas.

Assumi!

[Sexta-feira, 12 de julho de 2013]

Daí que ontem minhas lentes deram o último suspiro. Deveria ter parado de usar no máximo em maio. Ontem passei o dia com uma dor de cabeça que passou assim que eu cheguei em casa e as substituí pelos óculos.

Tava acostumada com esses pequenos, fiz quando tinha 18 e ainda os tenho (mesmo o grau tendo mudado desde 2008 haha): essa foto é de 2009, última vez que eu usei para sair - de 2010 para cá fiz lentes de contato novas anualmente.



Mas ano passado quis tudo novo, comprei outra armação porque a minha, além de velhinha, deixava meus olhos ainda mais caidinhos do que eles já são. E, apesar de ter feito em agosto, como só usava em casa, ainda não sabia como me sentiria usado pra valer. Hoje fiz o teste, e esse é o resultado esteticamente falando...


Cara de gente séria, há!

Quanto à sensação, mil vezes usar um par maior, você nem sente estar usando... mas uma desvantagem em relação às lentes de contato é que né, triscou, sujou, acho um saco ficar limpando. Enfim, vamos ver se eu aguento uma semana inteira e aí decidirei. Próximo passo é resolver esse cabelo, não vai passar do FDS que vem.

Não entendo...

[Quinta-feira, 11 de julho de 2013]

...gente que sai pra beber e fica com papo brabo e assunto deprê... tomar no cu. Se eu soubesse, tinha ido para casa direto ver minha novela. É nessas horas que eu sinto falta de um carro, já teria me mandado há uma meia hora.

Aié: UnB continua me cozinhando em banho maria. Acordei às 07h num dia frio como esse para nada. Às vezes tenho a impressão de que a missão desse SAA no último ano e meio tem sido tirar uma com minha cara.

POR QUE...

[Quarta-feira, 10 de julho de 2013]

...ninguém me disse que essa maldita vacina da gripe doía desse jeito? x-(

Terapia desmarcada

[Quarta-feira, 10 de julho de 2013]

Resolvi descontar comemorando o "Dia da Pizza" no shopping (com Coca-Zero porque não tem cerveja) e comprando livro, revista, CD e DVD (só um de cada, menos mal) quando eu só precisava de uma borracha e uma caixa de clips, risos.

#comolidar...

[Quarta-feira, 10 de julho de 2013]

...quando você sabe que alguém muito próximo de uma pessoa que foi/é muito importante pra você, mas com quem por algum motivo você quase não tem mais contato, faleceu?!

A vida é engraçada, você decide cortar os laços mas não pode se omitir numa situação dessas, não depois de se compartilhar algum tempo junto tão intensamente. E, apesar de hoje estar em paz, dói: dói, dói não saber o que fazer e imaginar a dor da pessoa e não poder estar próximo...

O pior de tudo é me lembrar de um episódio parecido na Páscoa desse ano. Não sei porque não consegui fazer mais nada. Aparentemente não sou boa em lidar com mortes nem com afastamentos: costumo de alguma forma fingir que tudo faz parte da vida e é normal, acontece todo dia, "life goes on"... sim, eu sinto muito, só não sei como agir. É uma coisa que faz parte de mim desde que eu me entendo por gente, mas que eu só fui dar importância há muito pouco tempo e que eu acabei soltando sem querer numa sessão de terapia: eu não sei lidar com coisas sérias; desde uma conversa até uma situação como essa. E daí eu acabo dando um jeito de fugir. E foi o que eu fiz nessa Páscoa  - essa coisa toda, infelizmente, só veio a tona pouco depois. Foi uma das piores sensações da minha vida e sei que vou pro meu túmulo carregando isso... e não queria repetir o erro de novo.


Daí minha irmã me manda uma notícia sobre um ônibus que capotou no trecho que eu faço todo dia pra vir ao trabalho. Enfim, comecei o dia meio arrasada. Espero que eu consiga fazer a coisa certa dessa vez.




Adoro...

[Quarta-feira, 10 de julho de 2013]

...o fato de minha mãe ter emagrecido por volta de 10 kg (deveria eu seguir o exemplo). Significa que eu ganho um monte de roupas novas: ela compra, eu gosto, ela me empresta e acaba me dando. Acabei de ganhar um vestido vermelho, #Ê!

"Mas você não usa nada vermelho", ela disse: não usava, porque ninguém merece ouvir comentários do tipo "sua roupa tá combinando com seu cabelo" por ter um cabelo vermelho escalafobético. Mas como agora tô "ruiva-quase-loira", posso voltar a usar vermelho à vontade #ouié!

Voltando, o fato é que eu ODEIO comprar roupa (calça jeans e biquíni então), semana passada foi uma Via Crucis pelas lojas em liquidação e eu só consegui um trench coat verde que eu só usarei quando estiver bem frio (próxima viagem no frio não vou mais ter que fazer a "abominável menina das neves", há), mas o preço compensou muito. Gosto mesmo é de comprar acessórios e sapatos... mesmo porque sou a única que calça 36 e não posso contar com nada emprestado, sou só eu e eu mesma.

Compras de sexta-feira, nada útil pro dia-a-dia, mas saí bem mais feliz da loja :D

PS: post inútil só porque eu deveria estar estudando, claro. Até abri a revista de moda que chegou hoje - assinei ano passado depois de ficar uma semana internada e um mês e meio de atestado, jurando que ia ficar assim à toa pra sempre: hoje morro de culpa se paro pra ler ou se não leio porque gastei dinheiro com a assinatura e tô juntando papel em casa.

Trilha sonora

[Terça-feira, 09 de julho de 2013]




Ouvindo isso a tarde toda para fingir que eu sou RYCAH e tô aqui só por hobby, há! #aicomoeuprecisodeférias

EITCHA LELÊ

[Terça-feira, 09 de julho de 2013]

A caminho do trabalho, recebi um e-mail da UnB me informando que saiu o resultado do meu pedido de alteração de condição de reintegração (o troço já tá tão complicado que nem sei mais que nome dar aos bois) - pena que o resultado a gente só pode saber pessoalmente, e eu só vou poder ir lá na quinta... nem vou dizer "oremos" nem nada do tipo porque não adianta mais, mas enfim, tô tranquila.


TPM é...

[Domingo, 07 de julho de 2013]

...estar numa casa com piscina num dia ensolarado e querer ir para a sua própria para dormir.

Mas É ÓBVIO

[Sábado, 06 de julho de 2013]


Aliás, vai ser a pedida de hoje.

Vamos fugir?

[Sábado, 06 de julho de 2013]

...pr'outro lugar, baby?

Odeio julho, quando todo mundo viaja menos eu. Normalmente desconto minha raiva em agosto, mas não vai ser o caso esse ano...
apesar de que novembro parece me tentar cada vez mais.

Enfim, mas o que tem pra hoje, ou melhor, pro FDS, já quebra um galho: dormir sem despertador, terminar um livro que já tô lendo já uns dois meses, receita de drink com tequila pra testar, piscina... Lógico que nesse meio tempo eu preciso estudar ou pelo menos começar a planejar minha vida para esse segundo semestre, mas já é alguma coisa.

Loneliness...

[Sábado, 06 de julho de 2013]

...still lingers in my heart.

Engraçado como às vezes as coisas nem tão tão ruins, mas aí você inventa de se comparar com uma ou outra pessoa e aí fudeu...

eu deveria entrar menos no Facebook, não é de hoje que eu tô com abuso desse troço, além de que quase sempre me faz mais mal que bem.

Aié

Voltei à terapia hoje, depois de três semanas.




I...
I have played the part
I have all but lost my soul
And I have sacrificed for what it's worth I just don't know
In the silence of my heart there is a distant call
Yeah
It beckons me to stand apart

So I set out on my own
Just to breathe again
Touch the light that calls me home
Just to reach the end
Where I'm free to breathe again...

Through the suffering
Through the misery and pain
Never anything but the will to see the day
When the promise might be born
Light the spark within
Yeah
Cause I can't take it anymore

So I set out on my own
Just to breathe again
Touch the light that calls me home
Just to reach the end
Well, I'm free to breathe again...

Well, I am free to roam
And set out on my own
To rise above the hands that try to hold me down
Before the end I know I'll breathe again to find my way...

So I set out on my own
Just to breathe again
Touch the light that calls me home
Just to reach the end
I'm leaving today...
I'm leaving today...
I'm leaving today...

Pão francês

[Quarta-feira, 03 de julho de 2013]

Aparentemente, o maior motivo de briga aqui em casa. Lógico que eu me incluo fora dessa porque odeio tomar café da manhã: daí tomo na McDonald's. Ou tomava. Fiquei super sem-graça hoje quando o atendente perguntou se eu queria o queijo quente. Só de pirraça, pedi o croissant. Amanhã vou só na hora do almoço, há!

Odeio terças-feiras...

[Terça-feira, 02 de julho de 2013]

...desde 2009. À exceção daquelas em que eu tenho orientação de monografia. Saio de lá com uma vontade de estudar que nem sei, sem ironias. Os elogios também não são nada mal, sou foda e não sei, aparentemente - há! Segundo minha orientadora, eu tô bem adiantada e ela está aprendendo comigo. Aliás, a gente sempre conversa horrores. Hoje ela falou comigo sobre ~minha questão~ na UnB: disse que falou com o coordenador do curso (que, aliás, me mandou um e-mail super-animador ontem à noite) e que escreveu no parecer que a monografia tá se encaminhando e que, se bobear, meio do semestre que vem eu termino. As perspectivas são bem boas, ao que parece. Nesse sentido, vai ser outro mês longo... mas pelo menos eu tô tranquila, já tava me preparando pra pôr advogado no meio o.O

Enfim, comemoraremos comprando produtos de cabelo em liquidação e cápsulas de café (alguma encomenda, Alexandre? rs) e assistindo filme de zumbi em 3D com a lente de contato vencida há quase dois meses, o que eu não faço pela minha irmã.

"Leave me alone to die"

[Terça-feira, 02 de julho de 2013]

Sem drama dessa vez, que nem tempo para isso eu tenho mais. É só o mais puro cansaço mesmo. Só quero dormiiirrrzzz...



Aié: bom julho para vocês.


UPDATE: Tinha que ir dormir, mas tou comprando e-book... não tenho culpa se o que eu tava lendo acabou com um lindo "CONTINUA...", o que me deixou emputecida. Felizmente a continuação está à venda e em alguns segundos vai estar no meu e-reader. Às vezes eu realmente amo a tecnologia.