Killing Moon

[Domingo, 20 de outubro de 2013]



Under blue Moon I saw you
So soon you'll take me
Up in your arms
Too late to beg you or cancel it
Though I know it must be the killing time
Unwillingly mine

Fate
Up against your will
Through the thick and thin
He will wait until
You give yourself to him

In starlit nights I saw you
So cruelly you kissed me
Your lips a magic world
Your sky all hung with jewels
The killing Moon
Will come too soon

Fate
Up against your will
Through the thick and thin
He will wait until
You give yourself to him


Tocou no bar que fui com minha irmã hoje (tentamos ir num ~evento gastronômico~ que tinha rolado mais cedo e que, pra variar, não deu certo: gente demais, comida de menos, preços acessíveis só de for na Casa do Caralho #falei) e não resisti à vontade de compartilhar aqui... Sempre acho um desperdício ficar em casa quando a lua tá linda assim, cheia então, mas é o que sempre tem acontecido: mas hoje essa música "casou" perfeitamente!

Noite delícinha, dei graças a Deus pelo evento furado... acabamos indo pro bar e bebendo uma weissbier alemã que ainda não conhecia e que era a promoção da casa, adorei a Benediktiner: Hoegaarden, minha paixão, vai ficar com ciúmes!



Encontramos uma amiga da minha irmã que mora na mesma quadra (aliás, a melhor quadra de Brasília pros boêmios: ela disse que uma vez contou 18 bares só lá) e depois ela foi sentar com a gente e contar sobre a Oktober Fest: ela foi por dois dias e, por Deus, ano que vem estou lá, ou melhor, em Munique hahaha! Adoro essa amiga da minha irmã porque ela viaja sozinha, começou ano passado depois de terminar um relacionamento longo. Aliás, tá fazendo um ano que ela voltou do Egito por 10 dias all alone! As histórias dela são uma melhor que a outra, e não podia ser diferente com a Oktober. Inclusive ela vai pra Itália ano que vem também, só que antes de mim... o bom é que eu vou poder pegar várias dicas, assim como as que ela está passando para minha irmã sobre Cuba, para onde ela vai em janeiro.

Enfim, foi bom pra dar aquele ânimo para resolver essa etapa da minha vida e poder curtir tudo isso e, ao mesmo tempo, dar uma relaxada de leve... tava falando com minha irmã no caminho, depois do show vou me trancar em casa até o fim de novembro (não que eu tenha saído muito: ou simplesmente saído, mas enfim), estou inclusive 90% certa de que vou desistir da proposta indecente do meu pai de passar um fim de semana na praia. Estou tirando férias não pra me divertir, mas pra poder acabar essa monografia com calma. Tempo para isso não vai faltar depois, e o melhor, sem culpa. E também não há de faltar outras luas como essa para curtir como eu mereço, depois de todo esse tempo...
6 Responses
  1. Alexandre Says:

    Voltei na minha infância, como escutava Echo & the Bunnymen, Tears for Fears, a-ha, na época. Até hoje essas bandas tem lugar especial aqui comigo. É uma volta aos anos 80.

    Você me mata com essas cervejas importadas fodonas, o que rola aqui é cerveja artesanal para tudo quando é lado, esses dias provei uma de Juiz de Fora, Antuérpia, muito boa, melhor que a Cidade Imperial que consumo frequentemente. Tenho tomado muita cerveja munchen helles, que é uma cerveja com malte mas sem ser muito doce.

    Ainda vou te apresentar ao mundo das cervejas artesanais que rola por aqui.


  2. Alexandre Says:

    Nem preciso dizer que em termos de viagem e estudos estou 100% alinhado com o que você pensa.


  3. ADORO oitentices, sempre estou ouvindo alguma coisa! Ontem rolou cada uma que eu não ouvia há tanto tempo, nesse bar... tem uma centena de cervejas nacionais e importadas no cardápio, pena que não é tão barato hahaha: mas ontem um baldinho com 4 dessas saiu pelo preço que a gente paga normalmente por uma só.

    A propósito, essa amiga da minha irmã disse que nessa mesma quadra tem um outlet de cervejas: PENSA! Segundo ela, as que estão para vencer logo saem bem mais barato: aí compensa comprar para beber num fim de semana específico que der vontade.


    AH, não vejo a hora de ser apresentada a esse mundo de cervejas artesanais - e de todas as outras coisas boas - daí... :)


  4. Alexandre Says:

    Sabe que queria ser um pouco mais velho para ter aproveitado os anos 80 melhor? Era bem pequeno na época, se escutava boas músicas não era eu, mas minhas primas que estavam na adolescência que tinham bom gosto. Passava quase todos os finais de semana com elas escutando músicas, vendo filmes e andando por ai. Achava aquilo tudo incrível, bons tempos.

    Barato eu sei que não deve ser, mas para experimentar vale a pena.

    !OUTLET de cervejas!, você tem que ir lá dar uma investigada nisso quando tiver por perto.

    Não sei se tem tanta coisa assim para fazer por aqui. Porém, ampliando um pouco os horizontes, pode ficar interessante.


  5. Sabe que de vez em quando me pego pensando em como seria se eu tivesse nascido uns dez anos antes? Sempre tive essa vontade de viver por uns dias que fosse nos anos 70 (um dia de cada ano daquela década, pra ser mais específica) só pra ver como era: nos anos 80 passaria a 2ª parte da minha infância e a 1ª da minha adolescência e, nos 90, curtiria minha juventude. Não me parece nada mal... A irmã de uma amiga minha nasceu exatamente em 1975, e eu adoro as histórias dela... inclusive invejo algumas, confesso! Só não invejo o fato de ela estar chegando aos 40, e não aos 30, há!

    O outlet de cerveja vimos onde fica, só que só fica aberto até as 18h: senão tinha aproveitado e já levado algumas ali na hora haha!


    Se não tiver muita coisa interessante para fazer por aí, a gente senta num canto e bebe... a coisa aqui não é muito diferente, é como dizia uma comunidade no finado Orkut: "se não tem mar, vamos pro bar" kkk :P


  6. Alexandre Says:

    '78 já estava de bom tamanho para mim, assim aproveitaria um pouco mais dos anos 80. Claro que se tivesse fazendo 36 esse ano seria um problemão. Agora que cheguei nos 30, acho que consigo segurar bem até os 35.

    Petrópolis em si é meio fraco, até de bar. Por isso tenho o meu, cansei de ir sempre nos mesmos lugares. Tem muita coisa acontecendo no entorno que é legal. Com um pouco de disposição, dá para se tivertir bastante.

    Tá faltando gente menos pão dura na minha vida.

    Haha, só quero ver no que vai dar o dia que sentarmos num canto para beber.