Francês e outras atividades

[Quinta-feira, 08 de agosto de 2013]

As aulas voltaram sábado passado, acordei às 06:30h e senti tanto sono que chegava a doer - não sei se isso existe, mas foi bem o que eu senti. Agora tamo aqui, com 28 anos na cara, tendo que escrever um parágrafo sobre "minhas férias". Enfim, não tou exatamente morrendo de empolgação nesse exato momento. Mesmo porque amanhã vou acordar cedo de novo para fazer minha matrícula pro MEU ÚLTIMO SEMESTRE NA UNB NEM ACREDITO e para mais uma reunião de orientação depois de mais de um mês sem. Aié: amanhã faz uma semana que eu me matriculei na academia, mas ainda não fui. É que primeiro a gente diminui o peso na consciência fazendo a matricula. Depois ela (e a balança) pesa mais um pouco e aí a gente vai lá malhar. Hoje até comprei um tênis novo para aumentar a empolgação, FDS monto uma playlist fera para ouvir no caminho - fica a meia hora a pé da minha casa, então será 1h de caminhada, ida e volta. Pensei em buscar inspiração nesses blogs de emagrecimento, mas sei que até pra malhar gosto de rock pesado.

Voltei pra terapia ontem. Falei sobre minha constatação de nunca ter tido sonhos de verdade. Achei que ele ia passar a mão na minha cabeça, dizer que isso era um absurdo, que não é possível, mas não: ele pediu para eu começar a tentar definir o que é sonho, pra mim. Nunca tinha pensado nisso. É por essas e outras que eu amo esse cara.

Hoje o chefe pagou pizza pra geral no trabalho, momento histórico. Lógico que tá todo mundo desconfiado imaginando o que vem por aí, ainda mais depois de tantos elogios rasgados para cada um há uns dois dias, eu héin.

Amanhã comprarei uma água termal para carregar na bolsa, dessas que vende em farmácia. Sinto meu rosto em carne viva com esse tempo.

Amanhã também chega o amigo Tcheco. Não sei quando nos reencontraremos todos, não vejo os meninos desde o jantar na casa de um deles para trocarmos as fotos da viagem. Enfim, depois de tanto tempo, espero lembrar mais das histórias engraçadas e menos dos momentos que eu passei raiva. De qualquer forma, Praga foi cômico desde que pisamos naquela estação sinistra até o momento que fomos embora e perdemos o trem dentro do trem para Amsterdã hahaha! E estar com o Tcheco vai nos fazer reviver tudo isso. Espero que ele tenha trago algumas cervejas e que eu possa aumentar meu vocabulário de tcheco além de "bunda" (significa jaqueta, casaco: imagina nossa cara quando vimos isso numa vitrine no outlet - e as piadas que rolaram depois) e "pivo"  (MUITO importante aprender a pedir cerveja em qualquer língua que seja) haha! Algumas fotas de Paris na noite que o Tcheco chegou - porque nada daquela noite na boate gay de Praga será divulgado hahaha! Talvez depois eu mostre o suporte de copo que eu ganhei do barman, mas só :P


Nosso grupo, caso de amor e ódio haha - só faltou minha irmã. Sim, eu tava uns 4 kg mais gorda e com umas três camadas de roupa, relevem.

Everybody sensualizando, ui!
 
O Tcheco mais simpático de Praga - na verdade, o único kkkkk. Descobrimos que os poucos tchecos simpáticos que conhecemos não tinham nascido em Praga. Aié: o menino do outlet era russo, não tcheco, então menos um na contagem.

Hoje recebi um e-mail da KLM com promoções de passagem e, por Deus, que vontade que me deu de fazer uma loucura. Mas agora é hora de manter os pés no chão, tem um tanto de realidade pra dar conta antes de eu querer ganhar asas novamente. Enquanto isso, não custa sonhar, né?
3 Responses
  1. Alexandre Says:

    Ainda estou invicto nessa historia de academia, nunca fui. Depois que emagreci fiquei raquítico pois meus músculos foram embora junto.

    Depois fiquei sabendo que o que se perde em peso com dieta, 20% é de músculos.

    Ia me inscrever mas comecei a fazer exercícios em casa mesmo, todos os dias depois que acordo. Está dando certo.

    A preguiça de ir malhar ainda é colossal.

    Rá, se quiser pegar pesado mesmo dispenso o jardineiro. Num tem exercício mais pesado que trabalhar com terra.

    Tenho uma vontade louca também de jogar tudo para o alto e viajar. Meu eu mochileiro não morreu. Ser financeiramente responsável é um saco. Foda não poder ser mais um maluco de vinte e tantos anos.

    PS: Um bom começo para definir o que é um sonho é ler o último parágrafo de seu post ;)



  2. Compramos um Air Climber no começo de 2010, em 20 minutos dava para suar bastante. Só que nessas de ligar a TV pra pôr o DVD com as séries eu acabava mudando de canal e aí já viu... Enfim, quando não tiver mais opção a gente lembra dele de novo.

    Nunca gostei de academia convencional, fui uma vez quando era adolescente, peguei um pacote, fiz umas duas aulas: localizada e step, algo do tipo e larguei. Depois comecei a dança em 2008 e um ano depois tinha secado uns 5 kg mesmo sem mudar a alimentação. Pena que dança é aquela coisa, amor e ódio e como eu não tenho talento o ódio acaba vencendo... Daí ano passado testei a Curves, só para mulheres: não vou dizer que eu amo de paixão, mas o fato de ser só 3x na semana por 30 minutos faz com que ela ganhe mil pontos comigo. Já tava me sentindo bem mais disposta, mais durinha e perdi medidas. Infelizmente, sempre pensei que por estar na academia podia comer à vontade, por estar queimando. Quando minha unidade fechou no começo desse ano, desanimei e fiquei só no plano alimentar da nutricionista... sem nada radical, de cortar carboidrato. E lá se foram 4 kg. É pouco, mas não atingia esse peso desde o começo de 2011... vamos ver se agora que eu aprendi a comer, aprendo a fazer exercício. Quando entregar essa mono, vou ver se acho algo de que realmente goste como atividade física.


    Quanto a viajar, essa do começo do ano foi meio loucura. Não queria ir, tava muito pra baixo e me sentindo culpada por ter que estudar. Com uns empurrõezinhos aqui e ali e um final do meu pai, torrei a poupança do carro e fui. Vai saber se eu morro amanhã, eu só sabia que um carro eu não fazia questão tão cedo. Tava cansada de passar Réveillon em Brasília, acredite, não tem nada mais deprimente. Não foi a viagem dos meus sonhos, não foi perfeito... mas eu não teria trocado esses 28 dias por um carro agora. Nunca fui muito responsável com dinheiro, há um ano tava devendo um salário pro banco. Voltei de férias da Europa em alta temporada e já tô com 1/3 da poupança reposta, quem diria.


  3. Alexandre Says:

    Tinha que fazer musculação mesmo, para definir. É o que falta.

    Também aprendi a comer direito, quem poderia imaginar, perdemos o paladar com o tempo, achava qualquer coisa saudável intragável quando era criança.

    Atividade física, me amarro em uma porção de coisas, falta disposição para levar alguma com afinco.

    Fico deprimido quando gasto dinheiro, devo ser único nesse sentimento. Só compro o que preciso muito.

    Felizmente, coisas tipo a maquina de nespresso mais cara de todas estão nessa lista de itens críticos.

    Vai... você deve dançar lindamente e apenas se cobra demais.