Novidade terapêutica

[Quinta-feira, 25 de abril de 2013]

Tenho um DIVÃ, hey hey hey hey! Faltei dar pulinhos quando cheguei na nova sala, sempre sonhei secretamente em ser atendida em um divã haha!



No mais, a sessão em si não teve nada digno de comemoração, pelo contrário. É sempre assim, numa semana eu dou um passo para frente e, na outra, dois para trás. É por isso que fica essa sensação de não conseguir sair do lugar... e esse sentimento frustrante de tudo para mim acontecer devagar - lógico que não são "as coisas" que não acontecem, mas EU, mas enfim. A questão agora é não pensa em termos de culpa, mas sim de responsabilidade e, principalmente, ATITUDE, que é o que mais me falta no momento. No mais, saí de lá bastante assustada, mais do que nunca. Acho que eu andei ignorando muita coisa importante, certamente não de propósito, mas ele disse que era tudo muito evidente. E não foi nada fácil conseguir dormir ontem.


Enfim, depois eu falo mais - ou não. Outra coisa realmente interessante foi ver comentários de gente que se identifica comigo. O 1º, do Alexandre, eu vi depois de chegar bêbada de um churrasco, então pense se eu não fiquei muito emotiva. É que, gente, realmente eu achei que eu fosse a única (além de uma prima minha que tá adiando a dela desde o 2º/2009, mas aí pensei que podia ser de família) e meio que sempre morri de vergonha disso. Depois comento melhor e talvez escreva novamente sobre todo o processo, não só para vocês mas para mim mesma, porque tem dias (quase todos) que eu me pergunto como eu cheguei nesse ponto e como isso se tornou minha vida, a ponto de muitas coisas terem perdido a importância e parado de fazer sentido.
2 Responses
  1. Alexandre Says:

    é, é, esse não é um de meus assuntos favoritos, só meus amigos muito chegados sabem disso. Cobrança não adianta nada, só me deixa ainda mais angustiado com toda situação.

    Afinal é uma coisa que só eu mesmo posso resolver.

    Como não saio por ai puxando esse tipo de assunto "Ei, sabia que eu poderia dobrar o meu salário se entregasse uma monografia que estou fazendo a mais de um ano e não terminei?" Só conheço uma outra pessoa capaz de tamanha auto-sabotagem. Somos quatro, então.

    Fora isso, também tenho essa pinóia de que o meu trabalho tem que ser muito bom, digno de ser publicado, etc, viagem na maionese e talz. Isso atrapalha muito mais que ajuda.

    No interim dessa coisa, vou ganhando meu dindin, já passei por muito perrenge e sei que na hora certa tudo vai se resolver. Foda que só damos conta disso muito depois. O momento é sempre frustrante pois você sabe que poderia ter feito mais e fica fantasiando com o que poderia ser e não foi.


  2. Yaciara Says:

    MEU SONHO É UM DIVÃÃ. Minha psico tem um sofá bonzinho e ela senta do meu lado, ai me sinto menos paciente! Desse tempo todo que estou na terapia vou andando a passos muito lentos, pq pra mim se sempre foi difícil escutar o outro pq estava sempre tentando chamar atenção, imagine me escutar. Quando estou falando algo, ela pergunta: -Você ouviu o que acabou de dizer? E eu digo... Ér não.

    Embora nesse período, a única coisa que tenha mudado é o que eu acho de mim. Aquele lance de amor-próprio só servia para os outros, enquanto eu me achava um lixo, que poderia aceitar qualquer coisa. Hoje tento me olhar de uma forma mais carinhosa. De respeitar o meu tempo, minhas vontades e saber que antes de qualquer pessoa, quem está no controle dessa vidinha aqui, sendo boa ou ruim, sou eu. E assim eu vou levando, no meu tempo.

    Então, n se apresse, por mais que a cobrança interior seja forte, sendo que no momento, algo ainda mais forte te impede de fazer alguma coisa. No momento oportuno, creio eu que a atitude aparecerá e quando vc menos perceber, vai tá pronto!

    =*