"Tuitando" sábado.

"Relendo alguns posts do meu fotolog e me lembrando de quando eu tinha uma vida social. Ou uma vida."

"Lógico que 2010, junto com 2009, foi um dos piores anos de todos os tempos, mas."

"De 2012 eu nem falo nada. O problema não é ele, sou eu."

"Espero sinceramente que o mundo não acabe daqui a três meses. Nem eu."

"PRECISO voltar a escrever."

Resultados: ZERO

Nutricionista ontem. Depois de dois meses e meio, além de não conseguir emagrecer os 5 kg que são minha meta inicial, ganhei quase mais dois.
Psicólogo hoje. Depois da sessão desmarcada em cima da hora semana passada, ele diz que eu não progredi absolutamente nada nas últimas três semanas. 

Enfim, muita coisa para refletir, digerir... Mas, por enquanto, eu só quero dormir. E sinceramente, o fato de conseguir voltar a dormir (embora minha nutricionista tenha me passado duas opções de fitoterápicos contra ansiedade, ALÉM do coquetel pra TPM que ela passou e eu tomo desde abril) e a chorar, mesmo que em doses homeopáticas, já servem pra me dar esperança de que eu ainda tenho a opção de não morrer soterrada nos escombros da minha apatia.


PS: Voltando aos poucos. Mesmo porque outra recomendação do psícólogo foi dar um tempo do "Face".

Do sonho

Sonhei, nos 20 minutos pra que eu programei a função Soneca no despertador do meu celular, que um cara (que parecia meu professor de Inglês do ALUB) entrava lá em casa pela varanda (aliás, isso é cada vez mais comum nos meus sonhos: entrarem no meu apê pela varanda, mesmo a gente morando no 10º andar - até cachorro já entrou) e avisava que o apartamento de cima ia desabar em cima do nosso e que a gente precisava sair de lá pra ontem. AH: antes dele entrar, tinha uma criança pendurada lá e minha mãe mandava ela sair... até que o cara entrava e, de repente, minha mãe tava com a criança no colo. Era uma menina, negra, entre um e dois anos de idade, e ela chorava sem parar; e, em seguida, eu também.

Enfim, bela maneira de se injetar ânimo numa manhã de segunda-feira #sóqueaocontrário. Mas acho que eu entendi a "metáfora". É incrível como meu inconsciente "fala" comigo, mesmo que seja na base do "tapa na cara"... CHEGA de carregar toda essa culpa, que eu, cada vez mais, consigo enxergar que NÃO é necessariamente minha... ou ela vai me esmagar. Não vou adoecer de novo para alguém notar que eu existo.


PS: publiquei essa "atualização" originalmente no meu perfil no Facebook assim que eu acordei... mas acabei apagando e resolvi que era melhor deixar isso aqui, mesmo porque eu tô com TANTO abuso do tal do "face" que tá faltando isso aqui para eu excluir minha conta.

01 VONTADE...

...ir embora.