FDS...

...delícia

No mais: 10 dias, beijos.


PS: esse blog vai voltar a fazer sentido e ser mais que uma pala interna comigo mesma, prometo... só preciso de um tiquim assim de tempo, ó.

12/12/12

pra MIM? #countdown de 15 dias.

Sweet November

Continua.

Novembro

ADORO novembros. Esse ano, com todo esse meu desânimo pela vida, achei que fosse ser diferente mas, de alguma forma, em novembro as coisas sempre se ajeitam - mesmo que nem todas as notícias sejam boas. Depois conto as novidades. No momento, só precisava de uns dois dias de sono o.O

Do dia dos mortos

Horóscopo do dia:

"Alguém do passado ressurge e ainda faz seu coração bater depressa? Pois espere um esbarrão na alma hoje. As palavras podem confundir, esconder, atropelar. Por isto não confie nelas. O silencio tem mais poder com este amor."



Olha. Nunca vi uma previsão, principalmente de horóscopo de jornal, dar TÃO certo. Tarra sentando para jantar, vendo o show do Slash quando o interfone toca. Não fui visitar ninguém no cemitério hoje, mas. Acabei recebendo uma visita de dia dos mortos. Ainda bem que eu li esse horóscopo, porque olha... só eu sei o quanto eu pedi por isso. Não pra que o ex morto em questão voltasse, mas a possibilidade de fuga. A oportunidade de escapar, de pensar por um momento que seja em qualquer outra coisa, de poder pensar e colocar a culpa em outra pessoa...


Enfim. Pós-Slash, momento #amúsicaescolheapessoa do dia


"Not here, not now
Not with me and not with a single tear of mine
There is no pain, there won't be no fear
This is my last goodbye 'cause I won't die

Not here, not now
No regrets, it was just another lesson in my life
I close the door, I clean my own place
This is my last goodbye before I die

[...]

There is that much history, there is that much to learn
How can we do all the same mistakes again an no one cares
Fascinating to grow old, it's fascinating to be born
Fascinating to decide and sometimes even to be right

Here I stand alone and now I say goodbye
I leave this place with a smile
And with my breathing, sometimes bleeding, not unuseful soul
I'm leaving this society, but not my body nor soul

Right here, right now
With no regrets, I say goodbye
I am a Queen and I will rule my life"

#slashnomultishow

E, daqui a dois dias, eu vou ver isso ao vivo o/

Acho que eu vou morrer de tanto amor...


Sem mais. Vou guardar meus "comentários mulherzinha" pra mim mesma hahaha

hahaha

"O mundo vai acabar, e ela só quer dançar". Devia soltar essa pro meu psicólogo, pra ver se ele ria um pouquinho.

Sabe o que é "engraçado"?

Há 24 horas eu achava que absolutamente tudo ia começar a dar certo. Agora penso justamente o contrário.

Acho...

...que hoje foi um daqueles dias em que os psicólogos se perguntam "por que diabos eu escolhi essa profissão?"

Tá, eu sabia que, de alguma forma ele ia brigar comigo. Mas precisava cortar meu barato desse jeito? Enfim, pelo menos não passei nem 24 horas iludida.

#vouconfessarque...

...tudo o que eu sinto agora é alívio... e gratidão por tudo o que tem acontecido de exatamente uma semana pra cá. Fazia tempo que eu não tinha um choque de realidade assim e, sabe, dessa vez isso não é algo ruim... MUITO pelo contrário. E, dessa vez, eu juro, JURO que eu vou fazer diferente.

Primas...

...que tentam dar uma de cupido para cima de mim: vocês estão fazendo isso errado, MUITO errado. #ficaadica

Baterias recarregadas

Sessão de terapia FODA. Niver da prima no Outback. Show do Robert Plant. E mais um fim de semana inteiro regado a amigos, cerveja e roquenrou. Nunca me senti tão viva como eu venho me sentindo desde a última quarta-feira... E daqui a 6 dias tem Slash e Myles-Husband-Kennedy, beijos.

Do significado de VIDA ou "Last night I dreamt..."

"...that somebody loved me."

Ouvi essa música outro dia essa semana, no trabalho. Abrindo um parêntese: quando chego no trabalho, simplesmente abro minha pasta de músicas e ponho TUDO para tocar na ordem aleatória... assim, as músicas me escolhem ao invés do contrário - mesmo porque são mais de 16 mil arquivos, ou 52 GB. Então não acredito ter sido mera coincidência essa música "ter me escolhido", depois de tanto tempo sem ouví-la, justo essa semana.

Essa noite eu sonhei que eu voava. E que eu experimentava novamente o sabor de um beijo. E outra noite, que eu era pedida em namoro pela primeira vez. Sonhei que eu ia redescobrindo o significado de vida: vida MESMO, não "sobrevida" de conseguir levantar da cama e cumprir as obrigações do dia; vida que se se percebe nas pequenas coisas que a gente não costuma dar valor... um dia de sol, uma árvore florida, um sorriso, um abraço, uma mensagem, uma música que toca a gente. 

Sinto falta da vida assim. De quando a vida era bem mais do que eu ter que fazer minha monografia e, finalmente, concluir meu curso - do qual eu não gosto. Sinto falta da vida antes dela deixar de ser vida e virar sobrevivência. De quando eu conseguia dormir, mesmo dormindo pouco e, mesmo dormindo pouco, eu conseguia ter ânimo para sair nos finais de semana, porque eu ia encontrar com os meus, minha vida. Sinto falta dos convites, das mensagens... de qualquer sinal que me lembre que eu ainda existo. Da vida antes do "Face". Das risadas, das lágrimas e de quando havia mais que apatia e letargia. Da loucura, da intensidade, do sentimento. De compartilhar, de carinho, de abraço, de beijo e de cafuné.

Essa semana eu só quis dormir, mais do que nunca. Diferente do que costuma acontecer, eu tenho sonhado todos os dias. Não me lembro de tudo, mas lembro que, naquelas horas de sono, havia VIDA. Vida como havia antes disso tudo. Antes de eu acabar sozinha; tá bom, "jogada". E, olha, isso não é vida. Não aguento mais guardar tudo pra mim ou só conversar com meu psicólogo. Quero chorar até desidratar, quero beber e desabafar. E fazer as coisas sem ter medo de me arrepender depois, simplesmente viver o momento, sabe?

E que meu inconsciente me mostre o caminho para eu seguir em frente, mesmo que eu não saiba extamente o que vou encontrar. Mas, contanto que, além de viva, eu me encontre novamente cheia de vida, já vai valer a pena. Por mim e minha VIDA.

Momento #amúsicaescolheapessoa do dia


"I heard you crying
Somebody stole my soul
How could I be dying
I turned twenty five days ago

We're all on the ground crying out

Would somebody save me please

I won't sit around just thinking about
The troubles that tomorrow brings
Yeah

[...]

I'm dying to be alive, yeah
Not trying to just survive, yeah

Let's not go through our lives
Without just dying to be alive
Yeah

And we all come
Tumbling down
No matter how strong
We all return to the ground
Another day gone
A day closer to fate
And soon we'll find it's a little bit too late
Too late


[...]

And we all come
Tumbling down
No matter how strong
We all return to the ground
In the days to come you'll say why did I wait
You can't just leave your life up to fate

You got to turn it around before it's too late"

Do recesso

Último dia do meu recesso - ainda tinha quatro dias para tirar do recesso de fim de ano do ano passado, aproveitei e emendei com o feriado. E não foi nem de longe do jeito que eu esperava. Achei que eu fosse conseguir resolver minha vida em uma semana, mas. Percebi que a bagunça física não é a questão, que isso é muito simples de se se resolver e que não vão ser umas dicas de feng shui que vão salvar minha vida. Ontem foi um dos dias mais fodas (não num bom sentido) dos últimos tempos. Eu finalmente parecia bem, mas aí veio AQUELA reação. Aquela sensação de que eu tinha levado um soco na boca do estômago, tão parecida com aquela de pouco mais de dois anos atrás - embora eu soubesse que estava exagerando. Mas o problema não era ele, era eu. FINALMENTE, o insight. Finalmente, eu percebi. Percebi o que a gente vem tentando descobrir todo esse tempo. E senti vergonha. E medo. E desespero. Sabe quando você consegue se ver "de fora", como se fosse outra pessoa? E o que eu vi não foi uma mulher, mas uma criança morrendo de medo e esperando ser salva por alguém. A essa altura do campeonato, TUDO o que eu faço parece ser uma tentativa de conseguir alguma atenção... ou demostrando fragilidade ou fazendo algo com o intuito que alguém se orgulhe de mim. Mas, e EU? EU morri... ou tô a um passo disso. Como ele disse, quase soltando a corda que é a única coisa que me impede de cair no fundo do poço... quase sendo soterrada porque eu me recuso a sair desse prédio que está para desabar. E é isso o que vai acontecer se EU não fizer nada por mim. Porque ninguém vem me salvar... Talvez até se lembrem de mim e venham atrás, mas vai ser tarde demais. É isso. Ainda aceitando, processando, digerindo tudo isso. Mas com uma certeza: eu QUERO viver.

Minha receita para salvar um dia de merda...

...com a segunda sessão de terapia seguida desmarcada como a gota d'água. (y)

  • Cinema sozinha;
  • Milkshake de Ovomaltine no Bob's (para tomar no cinema, lógico);
  • Café espresso na livraria;
  • Passar uma hora na livraria e sair levando quatro livros - ligando o foda-se para a meta de não comprar livros novos definida há mais ou menos um mês, depois do qual quase dez livros novos foram adquiridos;
  • Ouvir Dream On, do Aerosmith, repetidas vezes e sem se preocupar em chorar na frente de todo mundo no ônibus, até chegar em casa;
  • Usar um bom rímel à prova d'água, ou seja, de um toró que vai te pegar na hora que você tiver que pôr o pé na rua e da sua própria enxurrada de lágrimas;
  • Se permitir rir com as cenas do Adauto, na novela das nove;
  • Se permitir comer "macarrão branco" (aprendi a falar "dietês") no jantar e doce de leite de sobremesa;
  • Aceitar as sugestões da irmã para comprar livros de promoção, que ela achou a sua cara, pela internet - acho que agora eu completei os dez;
  • Ainda tenho planos de ver Bridget Jones antes de dormir porque, né, uma semana inteira em casa tem que ter ao menos UM momento divertido.

Status

Passando raiva com a dança do ventre.

Não sei como tem gente que consegue viver profissionalmente disso, porque olha.

"Tuitando" sábado.

"Relendo alguns posts do meu fotolog e me lembrando de quando eu tinha uma vida social. Ou uma vida."

"Lógico que 2010, junto com 2009, foi um dos piores anos de todos os tempos, mas."

"De 2012 eu nem falo nada. O problema não é ele, sou eu."

"Espero sinceramente que o mundo não acabe daqui a três meses. Nem eu."

"PRECISO voltar a escrever."

Resultados: ZERO

Nutricionista ontem. Depois de dois meses e meio, além de não conseguir emagrecer os 5 kg que são minha meta inicial, ganhei quase mais dois.
Psicólogo hoje. Depois da sessão desmarcada em cima da hora semana passada, ele diz que eu não progredi absolutamente nada nas últimas três semanas. 

Enfim, muita coisa para refletir, digerir... Mas, por enquanto, eu só quero dormir. E sinceramente, o fato de conseguir voltar a dormir (embora minha nutricionista tenha me passado duas opções de fitoterápicos contra ansiedade, ALÉM do coquetel pra TPM que ela passou e eu tomo desde abril) e a chorar, mesmo que em doses homeopáticas, já servem pra me dar esperança de que eu ainda tenho a opção de não morrer soterrada nos escombros da minha apatia.


PS: Voltando aos poucos. Mesmo porque outra recomendação do psícólogo foi dar um tempo do "Face".

Do sonho

Sonhei, nos 20 minutos pra que eu programei a função Soneca no despertador do meu celular, que um cara (que parecia meu professor de Inglês do ALUB) entrava lá em casa pela varanda (aliás, isso é cada vez mais comum nos meus sonhos: entrarem no meu apê pela varanda, mesmo a gente morando no 10º andar - até cachorro já entrou) e avisava que o apartamento de cima ia desabar em cima do nosso e que a gente precisava sair de lá pra ontem. AH: antes dele entrar, tinha uma criança pendurada lá e minha mãe mandava ela sair... até que o cara entrava e, de repente, minha mãe tava com a criança no colo. Era uma menina, negra, entre um e dois anos de idade, e ela chorava sem parar; e, em seguida, eu também.

Enfim, bela maneira de se injetar ânimo numa manhã de segunda-feira #sóqueaocontrário. Mas acho que eu entendi a "metáfora". É incrível como meu inconsciente "fala" comigo, mesmo que seja na base do "tapa na cara"... CHEGA de carregar toda essa culpa, que eu, cada vez mais, consigo enxergar que NÃO é necessariamente minha... ou ela vai me esmagar. Não vou adoecer de novo para alguém notar que eu existo.


PS: publiquei essa "atualização" originalmente no meu perfil no Facebook assim que eu acordei... mas acabei apagando e resolvi que era melhor deixar isso aqui, mesmo porque eu tô com TANTO abuso do tal do "face" que tá faltando isso aqui para eu excluir minha conta.

01 VONTADE...

...ir embora.

2 meses e 17 dias.



esse show e minha monografia; espero mais nada para esse ano não.

Okãy, acho que dá pra perder pelo menos uns cinco quilos, que felicidade de mulher é emagrecer, né não? (y)


PS: tenho vontade de morrer quando vejo os vídeos dessa apresentação, a voz do Husband tava simplesmente espetacular...

JURO...

...que eu NUNCA MAIS vou assumir a culpa por tudo o que acontece no mundo. Mesmo que eu quisesse, eu não tenho esse poder.

E, no momento, eu não quero mais falar nada sobre isso. Além de que, em momentos como esse, a vontade que eu tenho é de me mudar para outro país e, de certa forma, "começar tudo de novo", mesmo que por um ano. Mas não (pelo menos não agora e não por isso), eu vou lidar com a vida que eu tenho e tratar de cuidar DE MIM e de redefinir minhas prioridades.

Sabe quando...


...sua vida anda TÃO sem graça que você PRECISA acreditar que, quando você menos esperar, vai acontecer algo realmente emocionante que faça você se perguntar como você vivia até aquele momento sem aquilo? Poizé.

#vouconfessarque

eu TAVA PRECISANDO alcoolizar e não sabia. #fato

#boatarde

momento #amúsicaescolheapessoa do dia (de ontem e de hoje)



"God help me rid this feelin'
cause i'm fallin' to pieces
and i can't get out of bed

I was wrong i don't need you
it seems reckless and unfair
better days
are far behind
guess that's another cross i'll have to bear

I know that there's a time and a reason
to take the ghost and lock it up inside
and maybe i am down
but i'm not beaten [...]"

Falta muito pra novembro??

Slash virá ao Brasil em novembro

Guitarrista fará cinco shows em cidades diferentes durante apenas sete dias 
 Após esgotar os ingressos em abril de 2011, o guitarrista Slash voltará ao Brasil neste ano. Serão cinco shows em diferentes capitais do país, em novembro. O ex-integrante do Guns N’ Roses vai apresentar ao público brasileiro seu novo trabalho, Apocalyptic Love, lançado em conjunto com o vocalista Myles Kennedy, o baixista Todd Kerns, e o baterista Brent Fitz, banda que o acompanhará na viagem.

A primeira apresentação será em Manaus, no dia 5 de novembro. A banda viaja então para Brasília (5), São Paulo (6), Curitiba (7) e Porto Alegre (9). Veja o local que vai receber o show em cada cidade (informações sobre ingressos ainda não foram divulgadas):

2 de Novembro – Studio 5 – Manaus/AM
4 de Novembro – Opera Hall – Brasília/DF
6 de Novembro – Espaço das Américas – São Paulo/SP
7 de Novembro – Master Hall – Curitiba/PR
9 de Novembro – Pepsi on Stage – Porto Alegre/RS


Fonte: Rolling Stone.


Sabe quando a vida volta a fazer sentido? Poisé. Notícia melhor impossível, principalmente depois de uma das piores semanas de todos os tempos...

VOU. VER. MYLES. KENNEDY. (meu marido, hihi)
E OUVIR SLASH TOCAR GUNS. (O Slash, cara. Alguém tem idéia do que GNR significou na minha vida?)


Ainda não caiu a ficha, velho. Queria TANTO poder abraçar alguém agora hahaha! TODA a empolgação, emoção, felicidade DO MUNDO define.

:')


E aí, falta muito??

Momento #amúsicaescolheapessoa do dia



"Told myself that you were right for me
But felt so lonely in your company
But that was love and it's an ache I still remember

You can get addicted to a certain kind of sadness
Like resignation to the end, always the end
So when we found that we could not make sense
Well you said that we would still be friends
But I'll admit that I was glad that it was over

But you didn't have to cut me off
Make out like it never happened
And that we were nothing
And I don't even need your love
But you treat me like a stranger
And that feels so rough

[...]

Now and then I think of all the times you screwed me over
But had me believing it was always something that I'd done

And I don't wanna live that way
Reading into every word you say
You said that you could let it go
And I wouldn't catch you hung up
On somebody that you used to know..."


Dois anos depois, e após "o" acontecimento dessa semana, FINALMENTE a trilha sonora perfeita hahaha

"Leave me alone to die"


Apesar dos pesares (que não têm sido poucos), hoje é só gripe (DAQUELAS) mesmo.

momento #amúsicaescolheapessoa do dia


"The Grat Ones are all dead and I'm tired too."

"Sing a new song, Chiquitita"* ou Retrospectiva 2011


"Chiquitita, me diga o que há de errado
Você está acorrentada na sua tristeza
No seus olhos não há esperança para o amanhã
Como eu odeio ver você assim
Não há como você negar
Eu posso ver que você está tão triste, tão quieta

[...]
 

Então, as paredes estão a desmoronar
E o seu amor é uma vela apagada
Tudo se foi e parece muito difícil lidar
Chiquitita, diga me a verdade
Não há como você negar
Eu vejo que você está tão triste, tão quieta


Chiquitita, você e eu sabemos
Como as dores do coração vêm e vão e as cicatrizes que estão indo embora
Você estará dançando mais uma vez e a dor vai acabar
Você não terá tempo para ficar de luto
Chiquitita, você e eu choramos
Mas o sol continua no céu e brilhando sobre você
Me deixe ouvir você cantar uma vez mais como você fez antes
Cante uma música nova, Chiquitita
Tente mais uma vez como você fez antes
Cante uma música nova, Chiquitita"


[...]


O fato é que, há algum tempo, eu só sou feliz nos finais de semana... quando eu não tenho que olhar para a cara do meu chefe, quando eu danço um dia inteiro, quando eu posso ver meus amigos (QUANDO isso acontece - mais por culpa minha do que deles - mas enfim). Mas daí chega a segunda-feira e com ela aquela esperança idiota de que, com uma semana nova, tudo vai ser diferente. Mas o efeito das endorfinas já passou e eu me vejo acordando "cedo" para ir ao salão, levando mais de hora para me arrumar e sair de casa atrasada, mais uma vez, tamanha é a minha vontade de ir ao trabalho... Pego o ônibus, chego, ainda tento pôr um sorriso amarelo na cara e dizer que tá tudo bem. Tento fazer o meu trabalho sem olhar pra ele e espero o dia passar. Leio o livro da vez (que, lógico, não é acadêmico), chego em casa, tomo um banho (rápido, pq só um chuveiro tá funcionando e logo minha irmã tá chegando), faço uma comidinha gostosa (quando o humor tá bom), sento pra ver a novela e me distrair desse mundo cruel e dessa vida vazia. Continuo vegetando na frente da tevê ou do computador até dar três da manhã porque, afinal, no dia seguinte eu só trabalho à tarde. Como se eu não tivesse monografia para fazer (ou, ao menos, começar), coisas para organizar: VIDA, para viver.

Há umas duas semanas, mais ou menos, eu realmente comecei a me incomodar. Lembro em como eu pensei que trancar o curso para pensar melhor no que eu realmente quero seria uma boa solução para aquela angústia, mas não era bem isso que eu tinha em mente. Esse "tempo" que eu dei pra mim mesma virou rotina... uma rotina muito da entediante, por sinal. Me sinto perdida sem as aulas; sem ter um compromisso agendado pra uma data específica. Porque eu mesma não me cobro. Eu só quero dormir tarde, acordar tarde e esperar pelo sábado e depois pelo domingo, para dormir mais... e, quem sabe, na semana seguinte, uma luz diferente me acorde. Sinto certa saudade, e até vontade mesmo de estudar: especialmente meu italiano. Mas parece que o desejo não é suficiente pra eu me mover. Eu não estudo, não arrumo meu quarto, não faço dieta, não quero sair.


Enfim, o fato é que hoje (ontem), no fim das contas, parecia ter sido um dia não tão ruim. O que, de certa forma me preocupou... Sugeri uma pizza pro jantar (com Guaraná Antarctica comum <3). E depois só senti preguiça. Da internet e da vida. Mas, como hoje em dia, até pra dizer que a gente tá com preguiça tenque entrar na internet, resolvi postar uma foto no facebook pra ilustrar meu estado. Não encontrando a foto no meu netbook nem no meu pen drive de fotos, recorri ao meu fotolog. Até que, revisitando uma ou outra postagem daquela época, dei de cara com uma que tinha essa música. Daí eu procurei a música pra ouvir e não deu outra: a torrente de lágrimas veio com tudo. Há quatro anos eu descobri essa música e me consolei com ela e hoje, novamente, ela traduz tudo o que eu tô sentindo. Eu sinto TANTA falta de mim mesma. De ouvir uma música e me sentir confortada, de acordar no dia seguinte querendo (ou na semana seguinte, dependendo da gravidade da situação) tentar novamente, ou começar algo do zero. Nem que seja uma dieta.

Sinto falta do meu lar. Eu tinha um plano, sabe, e de repente ele parou de fazer sentido e eu me vi sem chão de novo. E dessa vez nem tem como eu colocar a culpa em ninguém. A escolha foi totalmente minha. Mas meu lar não tá do jeito que eu quero. Eu não quero um lar funcional, quero um lar que eu possa chamar de MEU. Que seja eu, minha essência... Até na sanidade eu exagerei: sinto falta das minhas fugas durante a supervisão da obra para comprar uns quadros coloridos - caros, eu confesso, mas será que eu não mereço? Que eu não posso me presentear de vez em quando depois de tanto trabalho e esforço e suor e cansaço? Sinto falta de chorar toda segunda-feira à noite de saudade de alguém, mesmo porque eu podia por a culpa nesse alguém (embora eu tenha me auto-flagelado, e não foi pouco), e não porque eu não sabia o que fazer da minha vida aos 26 anos e meio.


* Escrito originalmente em 20 de setembro de 2011.

momento #amúsicaescolhe a pessoa do dia


"E adesso guardami, tendo la mano
Che chiede aiuto ma non è strano.
Io che ero, ero sicuro di me
Che dicevo son più forte di te
Invece amare mi fa paura.

E adesso ascoltami col cuore in mano
Io se mi inganno, perchè ti amo,
Non c'è più un attimo che nella mia vita
Qualche essenza di te
Anche se amare mi fa paura,
Ahhhh come è bella,
Ahhhh come è strana lo sai,
Però sei questa mia natura umana,
Sei questa mia natura umana."

#Feliz2012

Robert Frost disse: "O que você quer, o que você espera enquanto vaga pelo mundo, é que algo aconteça para você." Pois aconteceu. (KAUFMAN, Jennifer; MACK, Karen. Ler, viver e amar. Pag. 13)

"inferno astral" começando hoje... só que o meu começou dia 02.


PS: SIM, eu contarei TUDO. Só não sei se hoje. Mas não quero perder o simbolismo da data, então vou publicar essa postagem, a atualizar quanto eu bem entender porque o blog é MEU e fim.