Momento #amúsicaescolheapessoa do dia


Called back in time by the ancient winds
Can't you recall all the memories?
Walking the lost way of those who lived
In loneliness


Think of the joy and the endless days
One step aside and the skies were grey
Is this a life or just a game to lose or win?

Cause a day will turn into night
And the spirits will rise
There will come then a time to understand...
Deep inside


Blessed by the rain falling from above
Could you imagine where life would take you
Now that you're praying for everyone you hurt so bad?

Still, don't you go, got to make a choice
Crying in silence, crying with no voice
Dare you to stay now and keep your strength
Up till the end?...


Cause a day will turn into night
And the spirits will rise
Hold your breath, keep your eyes wide open

Now you see: the night is so clear
And you feel: the spirits are here
Running free, running free without fear,
You'll find a way
To the brightest light...

And now
Here I am, open arms
Thought your life was over when
There you saw in the sky
A ray of light,
So here I am

Will the stars keep shining bright
Till one day they may ignite?
When you gaze at the sky above,
I'll ever come down
To ease your solitude...

And now
Here I am, open arms
Thought your life was over when
There you saw in the sky
A ray of light,
So here I am

There you saw in the sky
A ray of light
Always by your side
There will come a time to understand...!

 [Here I Am - Shaaman]


Porque Shaaman é a vida, e eu não sei como eu pude, um dia, me esquecer disso #prontofalei

Da gratidão pela TPM

Daí que hoje foi o 1º dia que eu consegui parar de chorar, desde o show dos Backstreet Boys (quer dizer, tive que me segurar no ônibus a caminho do trabalho; mas NÃO chorei mais hoje).

Já disse que depois faço um post DE VERDADE sobre o show, mas o que interessa agora é que, nesse momento em especial, eu me libertei. Eu era só emoção. Não queria saber se era ridículo eu chorar tão copiosamente por estar vendo meus ídolos de quando eu tinha metade da idade que eu tenho hoje. Eu simplesmente me permiti sentir o momento. Eu simplesmente fui verdadeira comigo mesma.


E foi o que aconteceu no dia seguinte. Juntou a emoção do show com a nostalgia da época com a depressão pós-praia com a volta ao trabalho e, consequentemente, à realidade. Resultado: surto. Bem do jeito que eu previra e tanto temera. Aproximadamente quatro horas chorando, pelo menos em metade desse tempo, copiosamente. É que eu simplesmente tava sendo verdadeira comigo mesma. E a verdade dói.

Eu nunca fui do tipo de pessoa que costuma desabafar com alguém (pelo menos não sóbria hahaha), sempre penso que as pessoas têm mais o que fazer que escutar e dar atenção aos meus problemas... por mais próxima que a pessoa seja de mim e por mais que eu pare tudo pra ajudar essa pessoa quando ela precisa, não importa o que eu esteja fazendo (bem, eu costumava fazer isso; já tem um bom tempo que eu ando BEM relapsa e me perguntando se eu mereço os amigos que eu tenho... apesar de estar afastada por saber que estou longe de ser uma boa companhia no momento). Daí a gente acaba guardando uma coisa atrás da outra atrás da outra... tudo dentro da gente. Não adianta... mais cedo ou mais tarde, não vai caber mais nada e a gente explode. Poisé. EU explodi.

O problema é que eu não tava mais só guardando tudo pra mim, mas resolvi mentir (e omitir) pra mim mesma. E é aquela coisa, uma hora, a verdade aparece. E apareceu. E doeu. E me derrubou de cara no chão.

E, por alguns instantes, tudo o que eu consegui fazer foi me ver de joelhos pedindo perdão... pra mim mesma e pra todas as pessoas que se importam comigo e que eu acabei impedindo de se aproximar de mim e, quem sabe, ver, de fora, que alguma coisa séria tava acontecendo comigo. Até eu ouvir uma voz, de dentro de mim, ou sabe-se lá de onde, que me disse uma única palavra que, depois de sabe-se lá quanto tempo (leia-se meses), conseguiu me acalmar de verdade.

E agora estou prestes a tomar a decisão mais importante dos últimos anos da minha vida... Passei pro papel, escrevi, fiz questão de deixar registrado, pra não mudar de idéia depois que o calor do momento passasse e, mesmo tendo perdido todo o meu texto, eu ainda consigo ouvir aquela voz, que ocupa meu pensamento toda vez que eu penso voltar atrás. Sei das consequências, mas eu PRECISO parar pra cuidar de mim. Porque eu tô doente - se (ainda) não estiver, tô chegando perto, MUITO perto. Minha saúde (e a de todos que se preocupam comigo) é mais importante que tudo. O resto pode esperar.




Enfim, se não fosse minha TPM, que vez ou outra, me "proporciona" essas crises, esses momentos que, agora eu percebo, me permitem ter uma conversa franca comigo mesmo, em que eu ponho tudo pra fora, dificilmente eu teria chegado à conclusão que eu cheguei. Provavelmente teria pensado algo do tipo "cabeça vazia é oficina do Diabo", "xá eu me ocupar pra parar de ficar pensando besteira". É o que costuma acontecer hoje em dia. Estamos sempre tão ocupados que nossa vida, cada vez mais, vai se resumindo às nossas obrigações. Pensamos no que temos que fazer no dia seguinte e deixamos nós mesmos e a quem amamos de lado. Daí dá nisso. Uma hora o corpo, a mente, o espírito "enfarta" pra ver se você presta atenção nele.

Assim, percebi que, ao invés de amaldiçoar minha sensibilidade excessiva uma vez por mês, eu devo ser mais do que grata a esse mecanismo do meu corpo, a esse sinal de alerta que não permite que eu me sabote por completo. TPM, eu te amo.


Foto: eu (loira, depois de Iemanjá levar toda a minha tintura embora) no meu último dia em Porto de Galinhas. E pensar que, daqui a exatamente um mês, eu posso estar na praia de novo o/

dos desabafos insones

e/ou das melhores idéias ever que só surgem nas crises de TPM


E EU ACABEI DE PERDER A PORRA DA POSTAGEM QUE EU PASSEI A ÚLTIMA HORA ESCREVENDO. (Y)

#BSBemBSB: sonho (mais, MUITO mais, que) realizado o/



Só uma frase. Maior depressão pós-show da minha vida. Ponto.

Depois faço um post decente (e vou fazer MESMO, não vou ficar devendo, como eu sempre faço rs) sobre o show.


PS: Foto by /me. Eu sei que tem mão na frente, mas, ainda assim, eu tô master orgulhosa dela. Levem em consideração que eu só tenho 1,57 de altura :P

"Destinazione Paradiso"



Un viaggio ha senso solo
senza ritorno Se non in volo
Senza fermate né confini
Solo orizzonti neanche troppo lontani

In questo girotondo d'anime
chi si volta è perso e resta qua
io so per certo amico
mi son voltato anch'io e
per raggiungerti ho dovuto correre
ma più mi guardo in giro e vedo che,
c'è un mondo che va avanti anche se
se tu non ci sei più
se tu non ci sei più

e dimmi perché
in questo girotondo d' anime non c'è
un posto per scrollarsi via di dosso
quello che ci è stato detto e
quello che ormai si sa
e allora sai che c'è c'è che c'è,
c'è che prendo un treno che va
a paradiso città
e vi saluto a tutti e salto su
prendo il treno e non ci penso più

un viaggio ha senso solo
senza ritorno se non in volo
senza fermate né confini
solo orizzonti neanche troppo lontani
io mi prenderò il mio posto
e tu seduta lì al mio fianco mi dirai
destinazione paradiso

un viaggio ha senso solo
senza ritorno se non in volo
senza fermate né confini
solo orizzonti neanche troppo lontani
io mi prenderò il mio posto
e tu seduta lì al mio fianco mi dirai
destinazione paradiso

c'è che c'è,
c'è che prendo un treno che va
a paradiso città
io mi prenderò il mio posto
e tu seduta lì al mio fianco mi dirai
destinazione paradiso
paradiso città.

[Destinazione Paradiso - Gianluca Grignani]



pq eu viajo amanhã pra Porto de Galinhas e só volto quinta...

Para quem jurava que não ia viajar por falta de grana, tô achando bom DEMAIS, mesmo que sejam só cinco dias.


Relaxar depois dessas aulas em janeiro e antes de monografia e, de quebra, fugir de qualquer tentativa de comemoração do meu niver (segunda, dia 14) hahaha... ó a minha cara de quem quer comemorar o fato de estar oficialmente mais próxima dos 30 que dos 20, nó... Apesar de que recebo os 2.6 de braços abertos, saindo dos 25 já tô MUITO feliz.

Enfim, reflexões de aniversário ficam pra depois (inclusive sobre as - A- ligações - ligação - inesperadas - inesperada -, agora só quero saber do meu sono da beleza que amanhã eu já quero curtir moooito o/


Quem sabe eu volte antes só pra dar notícias da praia, que o netbook tá indo comigo e meu celular novo que chegou hoje LINDO e tem wi-fi, muah :*



B-jim e até a volta,
Nádia.