Lembrete

Você ainda tem uma monografia para fazer esse semestre. Então, segura essa vontade de estudar psicologia junguiana por mais seis meses porque né, não dá pra abraçar o mundo, "bebê".

No mais, semanas do Natal e do ano novo trabalhando. Beijos.

Não disse?

Ontem eu ganhei mais uma cápsula de café.

Uma constatação...

Meu chefe quer me comprar com café.

Só pode.

Da série "descobertas extraordinárias"...

Tô carente.

Looking for inspiration.

Eu vou conseguir, sei que vou.

De quando a previsão do horóscopo mais parece "A" profecia

CUIDADO COM MAL-ENTENDIDOS! A POLÊMICA ESTÁ NO AR!

Marte em oposição ao Mercúrio natal

DE: 12/10 (Hoje) , 18h15
ATÉ:
09/11 , 7h42
Ocorrido anteriormente em: maio/2010



Alerta vermelho, Nádia! Entre os dias 12/10 (Hoje) e 09/11, um choque entre o Marte do céu e o Mercúrio do seu mapa de nascimento pode indicar um período em que mal-entendidos podem ocorrer. Discussões desnecessárias podem ser iniciadas por conta de você dizer algo sem pensar. Vale aqui cultivar o máximo de bom senso, para saber quais discussões realmente valem a pena. Tomar mais cuidado com o que você diz evitará também problemas no que diz respeito a fofocas - nesta fase, Nádia, há o risco de você dizer uma coisa e tal coisa ser propagada (e distorcida) de uma forma inimaginável, como se você tivesse dito uma maldade, o que não é necessariamente verdade. O silêncio deve ser cultivado, e procure se abster de emitir opiniões. A prudência verbal é essencial neste período. Você poderá dizer o que pensa mais tarde. Falar agora apenas dará aos outros material de sobra que poderá ser usado contra você!
Tenha atenção, pois as intrigas e mal-entendidos têm mão dupla: é possível que lhe digam coisas que lhe deixem com raiva, mas procure investigar melhor os fatos para avaliar se o que estão lhe dizendo equivale à verdade ou se não passa de pura maldade. Do mesmo modo, evite propagar por aí coisas sobre as quais você não tem certeza.
Por conta de uma possível impulsividade mental, convém evitar neste momento tomar decisões muito importantes, assim como evite assinar contratos ou fazer acordos. O risco é de você não ler direito as entrelinhas. Pequenas viagens também devem ser evitadas, mas se não tiver jeito, não é preciso ter medo, apenas um pouco de atenção, pois incidentes podem ocorrer, nada de grande monta, mas imprevistos que podem fazer você se chatear.
Há também uma predisposição de sua parte a "entortar" as coisas e fatos de acordo com uma visão excessivamente pessoal. Assuma um compromisso com a importância de atos justos, e você evitará a tendência a dizer coisas ou tomar atitudes que não são muito corretas.
Pequenos incidentes podem ocorrer no que diz respeito aos seus afazeres diários simples, mas tudo isso pode ser evitado se você tiver um pouco mais de atenção. De todo modo, evite se estressar por conta de situações corriqueiras: neste período, pequenas coisas poderão lhe parecer mais chatas do que nunca, e você estará com uma tendência maior a reclamar. Na verdade, Nádia, você está com uma predisposição maior a discutir. Mas, não há o que temer. É uma simples questão de tomar consciência do processo, cultivar o silêncio e evitar a todo custo julgamentos precipitados - que tendem a ser a marca registrada deste momento. Por sinal, em casos de testes, cursos e concursos, cuidado com uma tendência a dar respostas precipitadas. Você pode até ter certeza absoluta de alguma coisa, mas depois perceber que se equivocou, que se apressou demais.


Depois dessa, "prefiro não comentar". O foda é saber que vai levar ESSE TEMPO TODO. HAJA Maracujina - pra não dizer outra coisa.


Felizmente, um dos outros 9 trânsitos astrológicos ativos, o que vai de 11/10 a 30/10 (VIVIFICAÇÃO DO HUMOR) diz, entre outras coisas o seguinte:

É curioso observar, Nádia, como muitas vezes passamos dias, às vezes até meses e anos mergulhados numa chateação ou ressentimento. Remoemos aquilo, até que de repente - bum! - a coisa passa. Em geral, são nos ciclos positivos de Marte com a Lua que a pessoa simplesmente "espana a poeira" e se livra de emoções chatas que não lhe servem mais. E este momento, para você, é agora!


E que venha a chuva de novembro - não é por acaso que eu sempre tiro férias nessa época.


Oremos. (y)

Feliz Dia das Crianças adiantado o/

Daí que eu tive uma segunda-feira típíca... até a hora de eu sair do trabalho. Ganhei carona da Aryane, que foi levar minhas encomendas da NYX (ela compra pelo e-bay, #ficaadica) e, pouco tempo depois de chegar em casa, o interfone toca, minha mãe desce e volta com as duas Barbies que eu me dei de presente de Dia das Crianças:

  • Jane, da Saga Crepúsculo (minha 1ª Barbie de Coleção, que emoção!): simplesmente NÃO RESISTI a essa roupa... dá pra ver melhor os detalhes (os olhos vermelhos, o colar dos Volturi, a bota) aqui (A próxima na lista de desejos é a Victoria - só não a comprei pq não tinha no Submarino, onde comprei com um SUPER desconto em relação às lojas dos shoppings). Desculpa gente, tô sem câmera desde março e só me sobrou o celular: então a qualidade das fotos não tá mesmo das melhores. AH: curto MERMO Crepúsculo, foda-se. :P



  • Frankie Stein, da linha Monster High (tentei comprar o livro junto, mas não tava disponível... nada que eu não resolva amanhã na livraria). Tô APAIXONADA por ela, sérião. <3



PS: Nem vou comentar que, na hora que eu peguei o pacote, fiquei abraçada com ele gritando "BRINQUEDOBRINQUEDOBRINQUEDO" kkkkkkkkkkkk :D






Aié! Meus primeiros produtos da NYX:



  • Jumbo Milk (pedi o preto, mas não veio #snif);
  • Pincéis para esfumar, grande e pequeno;
  • Blushes (NÃO ACREDITO que EU, FINALMENTE, tenho o Cinnamon <3);
  • Super Fat e Super Skinny Eye Marker;
  • Paleta Gliteratti (muito, MUITO amor).
Pena que, além do jumbo preto, faltaram os batons matte (tinha pedido quatro) e o gloss que eu pedi veio da cor errada (minha amiga ficou com ele; a irmã dela vende)... =/


Mas, fora isso, #criançafelizmodeon



Beeeijo e feliz Dia das Crianças para todas as eternas crianças :*

Sabe?

A vida simplesmente não é justa. #fato

Na boa?

Não tenho A MENOR paciência pra quem se acha dono da verdade. #prontofalei

...and here I go again.


CANSADA.


sete de setembro [2]

eu já comentei que, desde que eu comecei a trabalhar, os feriados, pra mim, têm sido nada mais nada menos que um ou mais dias em que eu não trabalho. Mas o sete de setembro é o sete de setembro. Significa: O ANO ACABOU. (y)

[Continua]


Então...

... eu sumi, né? É.
E pretendo continuar sumida enquanto me der na telha. Ou não. Fim.

Mas tou viva, ó.


No mais, depois da maior crise existencial da minha vida (ver postagem http://melimaenomenon.blogspot.com/2011/02/da-gratidao-pela-tpm.html), admiti pra mim mesma que eu odeio meu curso e que quando eu penso em "ser bibliotecária" a expressão que me vem à mente é "horizonte de infelicidade"; adiei a formatura por, pelo menos, mais um semestre (tenho 14 pra concluir o curso e eu ainda tô no 10º, beijos); comecei academia (Curves - Obrigada, Peixe Urbano!) e parei assim que as aulas na UnB começaram (por preguiça de acordar 05:40h também nas segundas, quartas e sextas-feiras pra pegar o horário de 07:00h às 07:30h e, às 08:00h, já estar em casa me arrumando pra minha amada aula de Italiano 2 às 10:00h), mas fui ontem, segunda-feira pós-Páscoa, e pretendo cumprir, pela primeira vez, a meta de ir 3 vezes na semana e virar uma curvete de verdade; terapia; resolvi parar de beber (na verdade, agora sou uma mulher de um drink só... okãy, dois; mas só dois mesmo); tô fazendo dança do ventre desde janeiro (alguém ainda não sabe disso?) e entrei numa turma nova de salsa que começou dia 16 desse mês (só não fui pra aula, mas né); sou uma Cambridge FCE Certificate Holder (é uma pena que, para conseguir meus 16 créditos em língua estrangeira na UnB, eu precisaria ter esse certificado em mãos até uma semana antes do que ele foi efetivamente entregue... quer dizer, não ia conseguir formar do mesmo jeito, fim); sobrevivi a mais uma colação de grau do meu curso e meu novo departamento de compras favorito é a sessão de livros de culinária nas livrarias (os livros eu tenho, agora só falta o talento na cozinha pra fazer algo além de macarrão). AIÉ. Tô viciada na novela das nove (sim, finalmente adequaram o nome ao horário que o programa é exibido).

Não esquecendo que eu sou muito roqueira (piada interna, saudades da minha juventude) e atualizando as novidades nesse departamento da minha vida, fui pra Fortaleza no último fim semana de março ver o Air Supply (Poisé, Air Supply. Cresci ouvindo esses caras, sou brega bagarái - pelo menos não ouço "música de corno" - e vou te dizer que foi um dos shows mais mágicos da minha vida. E eu ganhei beijinho do Russel Hitchcock, muah); levei banho de espuma no Ozzy e dei entrevista pro SBT antes do show (e coisas como o responsável pelo Whiplash! ter postado no Twitter que esteve nos shows daqui e no de São Paulo e que achou o show daqui MUITO - grifo do autor, okãy? - melhor me fazem ver a sorte que eu tive de presenciar o show de um dos fundadores do heavy metal e uma das maiores lendas vivas do roquenrou na MINHA cidade); SHORAY SANGUE por não poder ter ido ver Myles Kennedy Slash em Sampa e vou chorar mais ainda por não poder ver Anathema (essa pelo menos eu vi AQUI em 2006 - única apresentação no Brasil, beijos) e Scott Stapp em junho (só lembrando que GNR, Creed e Anathema fazem parte do Top 20 de bandas que salvaram minha vida... e que eu me divorciei do Tuomas Holopainen e casei com o Myles Kennedy) MAS vai ter Whitesnake e Judas Priest em BSB e né, eu gosto tão pouco de Whitesnake que fui até Manaus em 2008 pra ver o show. E, aié, o novo do Uriah Heep é um dos melhores álbuns que eu ouvi nos últimos tempos. Fim.


Enfim, não que alguém se importe mas né. Achei bom mandar um sinal de fumaça daqui de ilha de Lost.


Beijos,



Feliz dois mil e OZZY

!É HOJE!

Após quatro meses de espera desde que eu adquiri o ingresso, finalmente chegou o dia. A ficha tá caindo só AGORA


:*



Momento #amúsicaescolheapessoa do dia



Cry with a smile
My heart is bleeding
Bewildered I'm here alone
Why is there pain in a beautiful moment?
Why do I feel so lost, so empty?

Cry with a smile
My heart is healing
From pain I knew that would come
Why stay locked in a deeply sad moment?
Why do I feel so cold, so peaceful?

Take my heart and set it free
Take my heart and give a time to heal
I know, in my memories you live
Take my heart a little while
Take it with you to the place you go
I know, we will meet again someday

Cry with a smile
My heart was dreaming
Of time I knew would come to an end

Why do I cry about a beautiful memory?
Why do I feel so hurt, so lonely?

Take my heart and set it free
Take my heart and give a time to heal
I know, in my memories you live
Take my heart a little while
Take it with you to the place you go
I know, we will meet again someday


[Cry With a Smile - After Forever]


pq essa música, de repente, tomar conta da minha cabeça DO NADA não pode ser mera coincidência...


"TÁ FODA" não chega nem perto de definir. Tá MUITO FODA, como nunca esteve antes.

E a sensação é de que as coisas não vão mais voltar ao normal. Talvez seja isso mesmo o que precisa acontecer, e talvez as coisas mudem pra melhor, mas vai ser o preço mais alto que eu já paguei por algo na vida.


Certeza de mais uma crise a caminho. Tô TÃO cansada, sei quanto tempo mais eu aguento não, ó



:'(

É MUITO amor, sabe.


SIM, a foto é minha :P

Ficar sozinha numa fila (até aparecer o ex de uma amiga minha, que também tinha ido sozinho, pra me fazer companhia e me livrar de ouvir o papo CHATO do cara atrás de mim) enquanto meus amigos não chegavam, de repente me lembrar que, como diz a comunidade do orkut, eu "amo metal, mas odeio metaleiros" (rezem pra eu não morrer no Ozzy, okãy - principalmente levando em consideração que quem vai abrir é Sepultura), passar o maior calor do mundo na sauna que era aquele lugar (sorte da Tarja que ela tinha ventilador hahaha) no meio daquele bando de homem CHEIROSO #NOT.

Mas ouvir Wishmaster na voz da Tarja (e foi justamente nessa música que ela apontou pra mim). Vê-la assim de pertinho (no fim do show eu já tinha conseguido me infiltrar na "3ª fileira") e me lembrar das incontáveis vezes que eu assisti o DVD "From wishes to eternity" divagando sobre se, um dia, eu teria a sorte de ver aquilo ao vivo.

E aqui, na minha cidade, estava ela... LINDA, mais simpática impossível falando português o tempo todo ("estou muito, muito contente": FOFA) e com a voz mais linda e perfeita que eu já ouvi. <3

Valeu muito, MUITO a pena. <3


É amanhã, tã-nã-nã!


eu já comentei aqui que o Century Child salvou minha vida? E que, desde então, Nightwish é (forever and ever) minha banda favorita?

Infelizmente, eu não pude ver a formação original ao vivo. Mas depois disso: http://www.fotolog.com.br/meli_maenomenon/71126345, ver a Tarja é vai ser como realizar a parte que ficou faltando pra meu sonho ser completo o/

Meu ingresso o/

No mais, depois do Carnaval comecei a fazer terapia, academia, topei (eu e as meninas da turma) apresentar num evento de dança do ventre que minha profª quer realizar na academia em abril/maio e, depois de #xingarmuitonotwitter e chorar de raiva com o fato de o sistema de matrícula online da UnB ter tirado uma com a minha cara, acabei de conseguir me matricular em Italiano 2 (poder fazer italiano é a única coisa que ainda me dá forças pra ir pra UnB) no ajuste... Só tô sentindo uma baita falta das meninas, mas o "Complexo de Greta Garbo" há de passar. Mesmo que seja aos poucos - BEM aos poucos - as coisas parecem começar a melhorar...

Momento #amúsicaescolheapessoa do dia


"Io che voglio e vivo una vita normale
Che me ne accorgo cercando qualcosa di speciale
Io che non esisto ma che non voglio morire"

Momento #amúsicaescolheapessoa do dia


Called back in time by the ancient winds
Can't you recall all the memories?
Walking the lost way of those who lived
In loneliness


Think of the joy and the endless days
One step aside and the skies were grey
Is this a life or just a game to lose or win?

Cause a day will turn into night
And the spirits will rise
There will come then a time to understand...
Deep inside


Blessed by the rain falling from above
Could you imagine where life would take you
Now that you're praying for everyone you hurt so bad?

Still, don't you go, got to make a choice
Crying in silence, crying with no voice
Dare you to stay now and keep your strength
Up till the end?...


Cause a day will turn into night
And the spirits will rise
Hold your breath, keep your eyes wide open

Now you see: the night is so clear
And you feel: the spirits are here
Running free, running free without fear,
You'll find a way
To the brightest light...

And now
Here I am, open arms
Thought your life was over when
There you saw in the sky
A ray of light,
So here I am

Will the stars keep shining bright
Till one day they may ignite?
When you gaze at the sky above,
I'll ever come down
To ease your solitude...

And now
Here I am, open arms
Thought your life was over when
There you saw in the sky
A ray of light,
So here I am

There you saw in the sky
A ray of light
Always by your side
There will come a time to understand...!

 [Here I Am - Shaaman]


Porque Shaaman é a vida, e eu não sei como eu pude, um dia, me esquecer disso #prontofalei

Da gratidão pela TPM

Daí que hoje foi o 1º dia que eu consegui parar de chorar, desde o show dos Backstreet Boys (quer dizer, tive que me segurar no ônibus a caminho do trabalho; mas NÃO chorei mais hoje).

Já disse que depois faço um post DE VERDADE sobre o show, mas o que interessa agora é que, nesse momento em especial, eu me libertei. Eu era só emoção. Não queria saber se era ridículo eu chorar tão copiosamente por estar vendo meus ídolos de quando eu tinha metade da idade que eu tenho hoje. Eu simplesmente me permiti sentir o momento. Eu simplesmente fui verdadeira comigo mesma.


E foi o que aconteceu no dia seguinte. Juntou a emoção do show com a nostalgia da época com a depressão pós-praia com a volta ao trabalho e, consequentemente, à realidade. Resultado: surto. Bem do jeito que eu previra e tanto temera. Aproximadamente quatro horas chorando, pelo menos em metade desse tempo, copiosamente. É que eu simplesmente tava sendo verdadeira comigo mesma. E a verdade dói.

Eu nunca fui do tipo de pessoa que costuma desabafar com alguém (pelo menos não sóbria hahaha), sempre penso que as pessoas têm mais o que fazer que escutar e dar atenção aos meus problemas... por mais próxima que a pessoa seja de mim e por mais que eu pare tudo pra ajudar essa pessoa quando ela precisa, não importa o que eu esteja fazendo (bem, eu costumava fazer isso; já tem um bom tempo que eu ando BEM relapsa e me perguntando se eu mereço os amigos que eu tenho... apesar de estar afastada por saber que estou longe de ser uma boa companhia no momento). Daí a gente acaba guardando uma coisa atrás da outra atrás da outra... tudo dentro da gente. Não adianta... mais cedo ou mais tarde, não vai caber mais nada e a gente explode. Poisé. EU explodi.

O problema é que eu não tava mais só guardando tudo pra mim, mas resolvi mentir (e omitir) pra mim mesma. E é aquela coisa, uma hora, a verdade aparece. E apareceu. E doeu. E me derrubou de cara no chão.

E, por alguns instantes, tudo o que eu consegui fazer foi me ver de joelhos pedindo perdão... pra mim mesma e pra todas as pessoas que se importam comigo e que eu acabei impedindo de se aproximar de mim e, quem sabe, ver, de fora, que alguma coisa séria tava acontecendo comigo. Até eu ouvir uma voz, de dentro de mim, ou sabe-se lá de onde, que me disse uma única palavra que, depois de sabe-se lá quanto tempo (leia-se meses), conseguiu me acalmar de verdade.

E agora estou prestes a tomar a decisão mais importante dos últimos anos da minha vida... Passei pro papel, escrevi, fiz questão de deixar registrado, pra não mudar de idéia depois que o calor do momento passasse e, mesmo tendo perdido todo o meu texto, eu ainda consigo ouvir aquela voz, que ocupa meu pensamento toda vez que eu penso voltar atrás. Sei das consequências, mas eu PRECISO parar pra cuidar de mim. Porque eu tô doente - se (ainda) não estiver, tô chegando perto, MUITO perto. Minha saúde (e a de todos que se preocupam comigo) é mais importante que tudo. O resto pode esperar.




Enfim, se não fosse minha TPM, que vez ou outra, me "proporciona" essas crises, esses momentos que, agora eu percebo, me permitem ter uma conversa franca comigo mesmo, em que eu ponho tudo pra fora, dificilmente eu teria chegado à conclusão que eu cheguei. Provavelmente teria pensado algo do tipo "cabeça vazia é oficina do Diabo", "xá eu me ocupar pra parar de ficar pensando besteira". É o que costuma acontecer hoje em dia. Estamos sempre tão ocupados que nossa vida, cada vez mais, vai se resumindo às nossas obrigações. Pensamos no que temos que fazer no dia seguinte e deixamos nós mesmos e a quem amamos de lado. Daí dá nisso. Uma hora o corpo, a mente, o espírito "enfarta" pra ver se você presta atenção nele.

Assim, percebi que, ao invés de amaldiçoar minha sensibilidade excessiva uma vez por mês, eu devo ser mais do que grata a esse mecanismo do meu corpo, a esse sinal de alerta que não permite que eu me sabote por completo. TPM, eu te amo.


Foto: eu (loira, depois de Iemanjá levar toda a minha tintura embora) no meu último dia em Porto de Galinhas. E pensar que, daqui a exatamente um mês, eu posso estar na praia de novo o/

dos desabafos insones

e/ou das melhores idéias ever que só surgem nas crises de TPM


E EU ACABEI DE PERDER A PORRA DA POSTAGEM QUE EU PASSEI A ÚLTIMA HORA ESCREVENDO. (Y)

#BSBemBSB: sonho (mais, MUITO mais, que) realizado o/



Só uma frase. Maior depressão pós-show da minha vida. Ponto.

Depois faço um post decente (e vou fazer MESMO, não vou ficar devendo, como eu sempre faço rs) sobre o show.


PS: Foto by /me. Eu sei que tem mão na frente, mas, ainda assim, eu tô master orgulhosa dela. Levem em consideração que eu só tenho 1,57 de altura :P

"Destinazione Paradiso"



Un viaggio ha senso solo
senza ritorno Se non in volo
Senza fermate né confini
Solo orizzonti neanche troppo lontani

In questo girotondo d'anime
chi si volta è perso e resta qua
io so per certo amico
mi son voltato anch'io e
per raggiungerti ho dovuto correre
ma più mi guardo in giro e vedo che,
c'è un mondo che va avanti anche se
se tu non ci sei più
se tu non ci sei più

e dimmi perché
in questo girotondo d' anime non c'è
un posto per scrollarsi via di dosso
quello che ci è stato detto e
quello che ormai si sa
e allora sai che c'è c'è che c'è,
c'è che prendo un treno che va
a paradiso città
e vi saluto a tutti e salto su
prendo il treno e non ci penso più

un viaggio ha senso solo
senza ritorno se non in volo
senza fermate né confini
solo orizzonti neanche troppo lontani
io mi prenderò il mio posto
e tu seduta lì al mio fianco mi dirai
destinazione paradiso

un viaggio ha senso solo
senza ritorno se non in volo
senza fermate né confini
solo orizzonti neanche troppo lontani
io mi prenderò il mio posto
e tu seduta lì al mio fianco mi dirai
destinazione paradiso

c'è che c'è,
c'è che prendo un treno che va
a paradiso città
io mi prenderò il mio posto
e tu seduta lì al mio fianco mi dirai
destinazione paradiso
paradiso città.

[Destinazione Paradiso - Gianluca Grignani]



pq eu viajo amanhã pra Porto de Galinhas e só volto quinta...

Para quem jurava que não ia viajar por falta de grana, tô achando bom DEMAIS, mesmo que sejam só cinco dias.


Relaxar depois dessas aulas em janeiro e antes de monografia e, de quebra, fugir de qualquer tentativa de comemoração do meu niver (segunda, dia 14) hahaha... ó a minha cara de quem quer comemorar o fato de estar oficialmente mais próxima dos 30 que dos 20, nó... Apesar de que recebo os 2.6 de braços abertos, saindo dos 25 já tô MUITO feliz.

Enfim, reflexões de aniversário ficam pra depois (inclusive sobre as - A- ligações - ligação - inesperadas - inesperada -, agora só quero saber do meu sono da beleza que amanhã eu já quero curtir moooito o/


Quem sabe eu volte antes só pra dar notícias da praia, que o netbook tá indo comigo e meu celular novo que chegou hoje LINDO e tem wi-fi, muah :*



B-jim e até a volta,
Nádia.

"bad day"

Had a bad day again
She said i would not understand
She left a note and said i'm sorry I
I had a bad day again

She spilled her coffee broke a shoelace
Smeared the lipstick on her face
Slammed the door and said i'm sorry I
I had a bad day again

And she swears there's nothing wrong
I hear her playing that same old song
She puts me up and puts me on
And had a bad day again
She said i would not understand
She left a note and said i'm sorry i
I had a bad day again

[...]

And she swears theres nothing wrong
I hear her playing that same old song
She puts me up, and puts me on
Whoa and i've had a bad day again
She said i would not understand
She left a note and said i'm sorry I
I had a bad day again
Left a note and said i'm sorry I
I had a bad day...


[Bad Day - Fuel]




Assim como eu tenho meu tema pra dias felizes (True Faith, do new Order), tem também o dos dias ruins...

Nem sei que fim deu essa banda, só me lembro de ter 15/16 anos e de ver um vídeo na MTV e comprar o CD. Enfim, depois a banda marcou por um motivo especial... e, quase dez anos depois, essa musiquinha acabou ficando.


Enfim, tá FODA. E minha TPM "cair" nessa semana não vai ajudar em nada.

PRECISO de férias pra ontem. E preciso aproveitar bem, que esse ano não vai ser fácil não... ou eu dou um jeito de lidar com isso de uma vez por todas ou eu surto de vez. Sério.


AIÉ. Resultado do Cambridge ESOL Examinations amanhã. E o fato de eu formar semestre que vem meio (que completamente) depende disso. Enfim, desejem-me sorte.


2011



2011

2+0+1+1=4

Confesso que, há algum tempo (provavelmente desde que eu comecei a trabalhar e, consequentemente, não ter mais fim de ano - pelo menos até 2009), eu não me lembro de ter feito rituais de ano novo... no máximo, escolho a cor da roupa (ou melhor, procuro uma roupa que não seja preta ou marrom). Mas sempre, e não só nessa época do ano, eu presto atenção nos números. E, até o primeiro dia desse ano, não tinha pensado em nada especial em relação a 2011.

1/1/11. 1+1+1+1=4. E a soma dos algarismos que compõem o número/nome desse ano é exatamente a mesma. Não sei das previsões pra 2011, não olhei meu horóscopo, muito menos qualquer coisa sobre numerologia. Mas assim que vi que o resultado dessas duas somas era o número 4, de repente, tudo começou a fazer sentido.


pq eu me lembrei da primeira vez que eu ouvi algo especial sobre esse número. Faz quase dez anos, e eu estava numa sessão de terapia quando ele apareceu (se eu não me engano, foi num dia de caixa de areia... eu tinha disposto vários elementos em grupos de quatro). Minha terapeuta me disse que o 4 é o número da totalidade. De acordo com a Bíblia, representa um sinal de plenitude... mas o que ficou, pra mim, do que ela me disse aquele dia, é que o número 4 representa o fim de um ciclo.

Daí eu me lembrei do que a namorada do meu pai me disse quando desejávamos feliz ano novo uma pra outra por telefone, que esse ano seria especialmente significativo pra mim por causa da minha formatura, coisa que eu, curtindo recesso de fim de ano pela primeira vez, por uns dias, tinha esquecido. Então comecei a fazer uma retrospectiva não só de 2010, mas dos ciclos que eu conseguia me lembrar de já ter passado. Há dez anos, provavelmente foi o fim da convivência com meu pai sob o mesmo teto. Depois veio a faculdade, a decisão da mudança de curso depois de um ano, os dois anos e meio de estudo e a mudança de opção de curso no vestibular para conseguir entrar na UnB, em 2006; ano em que eu também comecei a prestar concursos públicos e passei em dois e escolhi a Cultura, onde eu tô até hoje. E ó, 2+0+0+6=8 e 8=2x4; são dois ciclos completos. Além de que, esse ano eu completo 26 anos de idade... 2+6=8...


Assim, creio que 2011 vá ser não exatamente o ano da minha vida ou um “ano que não pode mais dar errado porque no último já teve merda suficiente”, mas sim um ano de conclusão. É o ano em que eu chegarei ao fim de mais uma jornada, em que eu colherei os frutos que eu plantei ao percorrer esse caminho que eu escolhi e verei se, no fim das contas, eu soube cultivar cada semente que eu encontrei, inclusive de acordo com o clima, bom ou ruim, que se apresentou em cada trecho do meu percurso...


Os últimos dois anos em especial foram os mais difíceis.

Em 2009, eu tive que aceitar que, sim, eu tinha crescido. Vi-me esgotada pelas obrigações e com medo de que certas coisas nunca mais fossem como antes e, principalmente, de me perder no meio disso tudo. Até que um dia eu tomei um trem (na verdade, e literalmente, um metrô; mais especificamente, um vagão) e decidi me perder no meio de outra coisa... no meio da irresponsabilidade, da loucura, da intensidade, do prazer, no fim das contas...

E, somente no fim de 2010, eu percebi do que senti tanta falta nesse ano. Prazer.

[...]

Em 2009 eu tive que encarar o meu crescimento. Em 2010 eu tive que me encarar. Começar a descobrir a verdade sobre mim mesma... E, no fim das contas, o problema não tava na minha vida, mas sim no modo que eu a encarava. Uma das minhas frases em 2010 foi algo do tipo “eu não consigo lidar com isso”... outra foi “tá tudo errado”, seguida por “não era esse o plano”.


[...]


E é basicamente isso que eu quero pra 2011. Terminar esse ciclo e, no final dele, descobrir um pouco mais sobre mim.


Quero lembrar a mim mesma que sim, eu sou jovem ainda e, ao mesmo tempo, aceitar minha maturidade e aproveitar o aprendizado que eu adquiri através das minhas experiências... Apesar de ter passado por coisas que, muitas vezes, eu quis esquecer porque era TÃO insuportável, eu jamais voltaria no tempo a fim de encontrar novamente dias mais calmos. Uma das coisas que eu aprendi é que TUDO tem uma razão de ser, mesmo que a gente demore a descobrir o motivo.

Quero cuidar mais de mim... Quero ser minha melhor amiga. Quero cuidar melhor do meu corpo, mente e espírito...

Quero parar de implicar com as terças-feiras. E que as pequenas coisas do dia-a-dia voltem a ser simplesmente as pequenas coisas do dia-a-dia e não mais “as pequenas coisas que conseguem transformar seu dia numa baita merda”.

Quero voltar a sentir prazer, paixão, amor...


Eu só quero VIVER.


Decidi passar a varada em casa, longe de gente, balada e bebida, para, entre outros motivos, principalmente, refletir sobre o ano que passou. E só HOJE eu consegui terminar minha reflexão... O post de hoje é só 1/3 do que eu escrevi (4 páginas no Word, ou 2212 palavras)... os outros 2/3 é pessoal demais; uma conversa que eu precisava ter comigo mesma. Mas posso dizer que, no fim das contas, depois de quatro (4, viram?) dias, as coisas boas de 2010 pesaram mais na balança (por pouco, mas pesaram)...

É com diz uma passagem que eu li hoje no livro que eu tô lendo agora, Comer, Rezar, Amar:
"I've been screwed and sued and tatooed, and I'm still standin' here in front of you..."


Feliz 2011, pra mim e pra todos nós... e, MUITO obrigada a todos que não só passaram aqui, sempre e, especialmente ano passado, e deixaram sua marca no meu cantinho... significou MUITO pra mim... especialmente nos meses mais difíceis (julho a setembro) :')



B-jim p/ todos,
Nádia!!!...
=***