Christmas Time








1 mês pro Natal!

E daí, que depois dessas metáforas sobre magia e tal chega o Natal! O fato é que, pelo 4º ano seguido, o Natal vem perdendo a magia pra mim. O fato é que, quando se começa a trabalhar, o que realmente importa é o feriado em si, é o fato de a gente NÃO trabalhar.

E daí eu vim trabalhar com execução financeira e eu vim descobrir que, ao contrário da maioria dos mortais, inclusive dos mortais trabalhadores, aqui não é época de festa, muito pelo contrário. Em dezembro a gente tem que "se virar nos trinta" e não pode tirar férias nem recesso. Nossas árvores de Natal são as pilhas de processo em nossas mesas e nossa ceia é a pizza que a gente pede por ter ficado depois do expediente.

Papai Noel então, em quem eu nunca acreditei mesmo, agora é uma das personificações dos meus pesadelos que só me faz lembrar que o fim do ano chegou e que por algum motivo eu tenho que correr pra comprar presente pra todo mundo...

E pensar que há algum tempo minha frustração era não passar o Natal com a família toooda, toda fragmentada. Sentia inveja de quem passava a noite com seus 1001 primos. Hoje em dia eu só sei que eu já tô tão cansada que eu dou graças a Deus por poder chegar do trabalho, vestir a roupa que eu quero, comer a ceia da minha mãe, ouvir meu CD de Natal dos Hanson e assistir algum filme velho na TV. É, talvez isso seja a minha magia do Natal...

1 Response
  1. Yaciara. Says:

    Nunca fui fã de fim de ano. Uma bondade, um amor, uma caridade exacerbada, que me irrita. Me irrita a falsa alegria, a união... odeio receber um abraço de feliz natal completamente sem sentido.